Esportes

Após boa vitória, Levir Culpi já vislumbra Fluminense na briga pelo título

A vitória do Fluminense sobre a Ponte Preta por 3 a 0, neste domingo, em Mesquita (RJ), deixou o técnico Levir Culpi bastante animado a ponto de afirmar que “nós temos condições de evoluir e brigar pelas primeiras posições”. Com 24 pontos, o time tricolor está em nono lugar.

Mas Levir ressaltou que para atingir este objetivo é necessário ter uma “série de coisas funcionando ao mesmo tempo”. Para ele, o mais importante é que os resultados positivos dão mais confiança aos jogadores.

O técnico do Fluminense acha que o time precisa se encorpar, o que vai acontecer com a sequência da competição. “Nós temos alguns jogadores chegando e já não temos mais problemas de contusão, o que mostra um trabalho acertado na parte física. Cada aspecto é importante para o time ganhar força e encorpar”, disse Levir.

O treinador elogiou alguns novatos no grupo, como Wellington, que voltou do futebol inglês e marcou um golaço por cobertura, o terceiro do jogo. “A torcida comprou ele. Os torcedores gostam porque o Wellington corre, se dedica e vai para cima. Isso também é importante porque nos aproxima da torcida. Aliás, vencemos pela segunda vez aqui no Giulite Coutinho. Espero que isso ocorra mais vezes”, afirmou.

Antes desta vitória em Mesquita, o Fluminense tinha ganhado do Cruzeiro por 2 a 0. Ou seja, acumulou cinco gols pró e nenhum contra nos últimos dois confrontos. O time parece ter encontrado sua “nova casa”. O público foi quase de dez mil torcedores, muito maior à média de mil torcedores registrados em Volta Redonda. Faltou planejamento do clube para buscar uma alternativa viável para suprir as ausências do Maracanã e do Engenhão, fechados por conta da Olimpíada no Rio de Janeiro.

Levir Culpi, no entanto, enfatizou que tanto Wellington como Danilinho, que estreou, “estão sendo monitorados, porque estão voltando aos poucos”. Ainda faltam mais duas peças para reforçar o elenco, mas o técnico não reclama do fato. “Todos sabem que eu não peço reforços aos dirigentes. Mas um ou outro jogador sempre fortalece o grupo. O mais importante é termos um time realmente compacto, consistente e encorpado. As peças precisam se encaixar e não é apenas questão de elenco”.

Para “fazer o time andar”, Levir Culpi promete muito trabalho, inclusive aproveitando a semana que vai ter com a transferência do jogo do meio de semana contra o Figueirense para dia 3 de setembro. O próximo compromisso pelo Brasileiro será diante do Internacional, dia 7 de agosto, no Beira-Rio, às 16h15.

OS GOLEADORES – O técnico também abriu espaço para comentar a regularidade do experiente Cícero, que marcou gols nos últimos quatro jogos e já tem cinco no Brasileiro, figurando como artilheiro do time na competição. “É um jogador que pode marcar muitos mais gols”, disse Levir, apesar do próprio Cícero achar que marcar “dez gols na temporada é razoável, ainda mais jogando mais recuado e como volante”. Ele acha que ter marcado dois gols de cabeça “é um dom que tenho, mas também o bom posicionamento e tempo de bola. Sempre que posso vou na área para tentar aproveitar os cruzamentos”.

Wellington, o xodó da torcida, não escondia a felicidade de ter marcado um gol em seu segundo jogo de volta ao clube. Ele foi muito jovem para a Europa, atuando por alguns clubes da Inglaterra. “Aqui é minha casa e me sinto bem. Espero marcar muitos gols para esta torcida que sempre me apoia. Hoje foi um dia especial para mim por ter dado esta volta por cima e com um gol”, concluiu.