Esportes

Após bate-boca fora de campo, Botafogo visita Portuguesa para avançar na Taça Rio

O Botafogo define nesta quarta-feira, às 21h30, o seu futuro no Campeonato Carioca após um bate-boca fora de campo com o seu adversário. Com a volta de Paulo Autuori ao banco de reservas, o time visita a Portuguesa, no Luso-Brasileiro, pela rodada final da Taça Rio, para garantir a sua ida às semifinais do segundo turno – ou para deixar precocemente a disputa do Estadual.

Eliminado da Taça Guanabara ainda na sua fase de classificação, o Botafogo está na segunda colocação do Grupo A com sete pontos, mesma pontuação do Boavista, que inicia a rodada atrás na classificação pelo número de gols marcados (9 a 5) e enfrenta o Flamengo no mesmo horário. Assim, para se classificar, o time de General Severiano precisa conseguir um resultado melhor do que o do clube de Saquarema, desde que ao menos com um empate.

Motivado pela goleada por 6 a 2 sobre a Cabofriense, o Botafogo pode repetir a formação no confronto no Luso-Brasileiro. Assim, o polivalente meio-campista Cícero deve seguir atuando como um líbero. E o trio ofensivo composto por Luiz Fernando, Luis Henrique e Pedro Raul, responsável por quatro gols no fim de semana, estará mantido. Já o lateral-direito Marcinho segue afastado, se recuperando de lesão.

A novidade do Botafogo, então, vai figurar no banco de reservas: Autuori. O treinador chegou a ser suspenso pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro por críticas aos seus gestores, optou por não comandar o time do banco de reservas no último domingo em protesto, mesmo após o clube conseguir reverter a punição.

Autuori, aliás, voltou a disparar críticas aos organizadores do torneio e aos clubes participantes na última segunda-feira, quando questionou, inclusive, a instalação de refletores no Luso-Brasileiro, o que permitirá a disputa do duelo desta quarta no período noturno, apontando a ação como contraditória, pois a falta de recursos financeiros serviu como argumento para a defesa da volta do Campeonato Carioca pelos times pequenos.

Além disso, voltou a criticar a retomada da competição. “O que mais falei é a importância de salvaguardar a integridade física dos jogadores. Não tem argumento para que o campeonato começasse agora. Se a gente fizer perguntas, as respostas não virão. Não fiquei surpreso”, disse.

A situação irritou a Portuguesa, que, em nota oficial, se declarou desrespeitada e elevou os ânimos para um duelo em que chega com chances de classificação às semifinais da Taça Rio – quarto colocada da chave, com quatro pontos, precisa vencer e torcer por uma derrota do Boavista frente ao Flamengo.

Na rodada passada, ficou no empate sem gols com o Boavista, também no seu estádio, e teve Cafu expulso, desfalque certo no seu meio-campo para o confronto com o Botafogo. No ano passado, também pela Taça Rio, o time alvinegro goleou o oponente por 4 a 1.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Pandemia adia cirurgia e saúde de Schumacher piora
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior