Economia

Após apagão, Aneel estabelece prazos para empresa instalar transformadores no AP


A Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE) terá até dezembro para instalar novos transformadores na subestação Macapá, que explodiu e causou um apagão no Amapá em novembro do ano passado. O prazo está previsto em cronograma apresentado pela empresa e aprovado pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira, 4.

A decisão segue a área técnica da agência, que recomendou a determinação de prazo para restabelecimento de todos os transformadores previstos nos contratos das subestações Macapá e Laranjal, em Laranjal do Jari, após alterações feitas durante o apagão no Estado.

O contrato prevê que a subestação Macapá tenha três transformadores disponíveis para atender o Estado. Mas, no momento do incêndio, em 3 de novembro, apenas dois estavam funcionando – um ficou danificado com o fogo e outro ficou comprometido por sobrecarga e parou. O terceiro, que serve como “backup”, para evitar blecautes, estava inoperante desde 30 de dezembro de 2019.

Hoje, a subestação conta com três equipamentos em operação. Um transformador já estava em operação no momento do incêndio, em 3 de novembro, e foi consertado. Os outros dois foram remanejados da subestação Boa Vista, em Roraima, e da subestação em Laranjal do Jair, que também é operada pela LMTE, para garantir a estabilidade do fornecimento de energia.

O cronograma aprovado prevê que os dois transformadores comprados pela LMTE para a subestação Macapá devem ser entregues até agosto. A previsão é que o primeiro equipamento entre em operação em 30 de novembro, já o segundo deve começar a funcionar em 30 de dezembro. Um outro transformador, reparado pela WEG, também está previsto para ser instalado em 30 de dezembro.


+ Casal posta fotos nus em pontos turísticos e ganha fama na web
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ ‘Raça de víboras’: Andressa Urach critica seguidores que não acreditam em sua fé
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



A LMTE também terá até o final do ano para restabelecer o formato original da subestação Laranjal. Desde janeiro, o empreendimento opera com um transformador transferido da subestação Vila do Conde, no Pará.

Segundo o cronograma, com a operação de um novo equipamento na subestação Macapá, a previsão é que o transformador retorne e seja instalado em Laranjal do Jari até 30 de dezembro. O documento também estabelece que, tanto o transformador que pertence originalmente à Vila do Conde, como o que estava em Boa Vista, em Roraima, devem ser devolvidos até 30 de janeiro de 2022.

Com o estabelecimento do cronograma, a LMTE passa a ter obrigação do cumprimento dos prazos, sob pena de fiscalização e aplicação de penalidades previstas nas regras da Aneel. Contudo, a possibilidade de instalação de um quarto transformador não poderá ser questionada pela fiscalização, de acordo com a agência, pois não está prevista no contrato de concessão.

Veja também

+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS