Esportes

Após anulação de eleição, Ministério Público do Rio vai pedir afastamento de vices da CBF

Decisão judicial desta segunda-feira prevê que interventores trabalhem com vices eleitos na chapa de Rogério Caboclo

Após anulação de eleição, Ministério Público do Rio vai pedir afastamento de vices da CBF

A anulação da eleição de Rogério Caboclo na CBF ganhará novos capítulos nesta terça-feira. Autor da ação inicial sobre o caso, o promotor Rodrigo Terra vai entrar com um pedido de embargo da decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O objetivo dele é impedir a permanência dos vice-presidentes da entidade nos cargos.

+ Justiça anula eleição de Caboclo e nomeia Landim e presidente da Federação Paulista como interventores da CBF

A informação foi divulgada inicialmente pelo site “ge”. O argumento de Terra para realizar o pedido é que os interventores nomeados (Rodolfo Landim e Reinaldo Carneiro Bastos) não teriam autonomia para trabalhar com vices eleitos na chapa de Caboclo, considerada ilegal pela Justiça nesta segunda-feira.

– Vou pedir ao juiz o esclarecimento deste ponto. Há uma contradição aqui. Os dois interventores não se sentirão confortáveis em trabalhar com os vices eleitos de forma irregular – disse Terra, ao “ge”.

Nesta segunda-feira, a Justiça do Rio anulou a eleição de Caboclo, realizada em 2018, e nomeou o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, e o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, para comandar a CBF nos próximos 30 dias. Os dirigentes disseram que vão analisar a nomeação antes de responderem se aceitam.

+ Confira a tabela completa do Campeonato Brasileiro

Se a resposta for positiva, a dupla terá que organizar uma nova eleição e não poderá concorrer ao cargo. Caso o novo pedido de Terra não for aceito, os dois trabalharão com os oito vice-presidentes: Coronel Nunes (PA), Fernando Sarney (Maranhão), Gustavo Feijó (Alagoas), Marcus Vicente (Espírito Santo), Francisco Noveletto (Rio Grande do Sul), Ednaldo Rodrigues (Bahia), Castellar Guimarães (Minas Gerais) e Antonio Aquino Lopes (Acre).

Desde que Caboclo foi acusado de assédio sexual e moral por uma funcionária e foi afastado da CBF pela Comissão de Ética, a entidade é comandada por Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes, um dos vices.

Veja também
+Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, revela que fez cirurgia na vagina
+ Aprenda a fazer a deliciosa receita de feijoada da cantora Ivete Sangalo
+ Mulher e filho de Schumacher falam sobre saúde do ex-piloto
+ Carvão “gourmet” que não suja as mãos vira meme nas rede sociais; ouça
+ Mãe encontra filho de 2 anos morto com bilhete ao lado ao chegar em casa
+ Receita fácil e rápida de pavê de amendoim para o fim de semana
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago