Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Depois de sofrer com algumas advertência e até exclusão de posts, o presidente norte-americano Donald Trump se tornou o primeiro chefe de Estado a ter seu perfil excluído do Twitter na última sexta-feira (8).

Com isso, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usaram a rede social para prestar solidariedade a Trump. De acordo com o Twitter, o republicano infringiu as regras de uso da rede social.

Entre os bolsonaristas que saíram em defesa do norte-americano estão Leandro Ruschel e Allan dos Santos. Com manifestações de repúdio, ambos criticaram a decisão. A dupla é investigada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por estarem envolvidos em uma espécie de rede coordenada para criação e divulgação de fake news.

Vale lembrar que após ter uma mandato de busca e apreensão em seu nome, Allan saiu do País em agosto de 2020 com a ajuda da deputada federal Bia Kicis (PSL), segundo ele.

Na época, Santos ainda disse que havia descoberto um plano de espionagem contra Jair Bolsonaro. Além da embaixada da China e Coréia do Sul, os ministros do STF Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso estariam envolvidos no esquema. Até o momento, o bolsonarista não apresentou qualquer indício de que exista alguma ameaça ao presidente da República.