Esportes

Aos 48, pintura de Max dá vitória ao Flamengo sobre o Nova Iguaçu em estreia no Carioca

Sem boa parte do grupo principal (em recesso), o Rubro-Negro derrotou a Laranja da Baixada com gol no último lance da partida. Aliás, golaço

Aos 48, pintura de Max dá vitória ao Flamengo sobre o Nova Iguaçu em estreia no Carioca

Alternativo e comandado por Maurício Souza, o Flamengo não teve o problema de ressaca pós-octacampeonato brasileiro. Pôs a molecada em ação e foi encarar o Nova Iguaçu, nesta terça-feira, na estreia do Carioca (1ª rodada da Taça Guanabara). No Maracanã, a partida se caminhava para um sonolento 0x0, eis que Max fez uma pintura e foi o herói da noite: golaço após chute de fora para dar a vitória rubro-negra por 1 a 0. Assista ao gol abaixo.

+ Veja e simule a tabela do Carioca

O Flamengo passa a somar três pontos. A próxima partida do time de Mauricinho será neste sábado, às 18h, contra o Macaé. A Laranja da Baixada, por sua vez, receberá o Madureira, no dia seguinte.

INÍCIO DE POUCA EMOÇÃO

A primeira metade da partida foi carente de emoções. A garotada do Flamengo até iniciou elétrica, a fim de mostrar serviço e explorar o entrosamento no sub-20, mas houve erro em profusão nas tomadas de decisões ofensivas – Rodrigo Muniz foi o único que ficou na boa para abrir o placar, mas tocou de lado e tirou a rara chance clara de gol antes do intervalo.

O técnico do Rubro-Negro foi Maurício Souza, já que Rogério Ceni também está em período de folga – boa parte do elenco principal só retorna no dia 15. Do grupo profissional, Gabriel Batista, Matheuzinho, Natan, João Gomes e Rodrigo Muniz foram titulares nesta noite, sendo que os cinco estavam no banco na partida contra o São Paulo, quinta passada, o dia do Octa.


+ Mulher é presa por não devolver R$ 6,8 milhões que recebeu por engano
+ Família de Schumacher coloca mansão à venda por R$ 400 milhões
+ Pentágono confirma que vídeo com OVNIs em forma de pirâmide é autêntico



Flamengo x Nova Iguaçu

Fla iniciou com cinco jogadores que estavam no banco na partida do Octa, quinta passada (Foto: Paula Reis / Flamengo)

REINICIO IGUAL AO INÍCIO

Não houve destaques individuais, citando ambos os lados. O Nova Iguaçu demonstrou organização defensiva e soube encaixar a marcação e evitar o forte do time de Mauricinho: as jogadas pelas pontas, com os extremos Lázaro e Thiaguinho (para começar a partida).

O Rubro-Negro chegou a reiniciar o duelo com mais intensidade e arremates de fora, com meio-campistas e atacantes, porém o experiente goleiro Luis Henrique (de 41 anos) não era exigido como se esperava. Até que tudo mudou.

NOVA IGUAÇU CHEGOU PERTO, E DEU FLA

No geral, o confronto foi modorrento. Deu sono aos torcedores mais exaustos do expediente desta terça. Os lances de maior perigo foram proporcionados pelo Nova Iguaçu. Sem conseguir penetrar na defesa rubro-negra, Abuda arriscou do meio da rua: Gabriel Batista fez um equivocado golpe de vista, e a bola explodiu no travessão, já na reta final do segundo tempo.

Depois, nos acréscimos, Canela foi lançado nas costas de Ramon, mas parou em Gabriel Batista – atento desta vez.

PINTURA DE MAX

Por falar nos acréscimos, o tempo extra tinha um momento especial reservado para o jovem Max, meia da equipe sub-20 do Fla. Ele, que entrou no segundo tempo, recebeu de Lázaro e, perto da quina esquerda da área, acertou um belíssimo chute, no ângulo oposto. Gol (aliás, golaço) e apito final.

CAMPEONATO CARIOCA – TAÇA GUANABARA
FLAMENGO 1 X 0 NOVA IGUAÇU
Estádio:
Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data e hora: 2 de março de 2021, às 21h35 (de Brasília)
Árbitra: Rejane Caetano da Silva
Auxiliares: Lilian Da Silva Fernandes Bruno e Andrea I. Maffra Marcelino de Sá
Gramado: Bom
Cartões amarelos: Matheuzinho, Yuri (FLA) / Yan, Mezenga (NIG)
Cartões vermelhos: –

GOL: Max, 48’/2ºT (1-0)

FLAMENGO (Técnico: Maurício Souza)
Gabriel Batista; Matheuzinho, Noga, Natan e Ramon; João Gomes, Daniel Cabral (Max, 4’/2ºT) e Yuri (Mateus Lima, 31’/2ºT); Thiaguinho (Gabriel Barros, 22’/2ºT), Lázaro e Rodrigo Muniz.

NOVA IGUAÇU (Técnico: Carlos Vitor)
Luis Henrique; Digão, Gilberto, Mezenga e Rafinha; Abuda, Vinicius (Vandinho, intervalo), Anderson Kunzel (Dieguinho, 10’/2ºT), Yan (Luã, 10’/2ºT) e Canela (Leonardo, 47’/2ºT); Raphael Carioca (Ezequiel, 30’/2ºT).

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS