Geral

Ao prestar depoimento, jovem espancado por policial disse que se feriu ao cair e bater a cabeça

Crédito: Reprodução Web

Na madrugada deste domingo (14), policiais militares flagrados agredindo um jovem na zona norte da capital paulista, próximo do cemitério Parque dos Pinheiros, no bairro do Jaçanã. Com o ocorrido, as altoridades demoraram seis horas para apresentá-lo ao 73º DP (Distrito Policial).

Já o jovem, de 27 anos, prestou depoimento na delegacia e narrou uma versão diferente da flagrada por vídeos feitos por moradores, que demonstram que ele foi vítima de violência policial.

No conteúdo gravado, ele aparece sendo agredido em uma escadaria afirmou na delegacia que as lesões aparentes em seu olho direito ocorreram após ele cair ao chão e bater a cabeça contra a escada. Exatamente a mesma versão que os soldados Francisco Xavier de Freitas Neto, 22, e Eduardo Xavier de Souza, 27, apresentaram no DP.

Segundo informações do delegado Denis Kiss, que registrou a ocorrência, o jovem foi ouvido separadamente dos policiais militares. “Inclusive, lhe foi questionado se após a resistência supostamente oferecida ele teria sido ainda agredido, fato que ele negou”, disse Kiss.

Em total anonimado, algumas testemunhas do caso disseram ao portal UOL que o jovem está com medo de ser morto. Elas ainda afirmaram que o rapaz trabalha em uma pizzaria, que estava indo para a casa da namorada no momento da agressão e diz que policiais em cinco viaturas participaram da ação.

Vale ressaltar que os moradores que flagraram as agressões também disseram temer represálias de policiais.

O delegado colocou no primeiro Boletim de Ocorrência do caso —de desacato e resistência— apenas a versão dos PMs. Após as imagens terem ido a público, o delegado fez um BO complementar —de tortura e falso testemunho.

“Foi garantido a W.F.G. a oportunidade de manifestar livremente as suas declarações, as quais foram prestadas reservadamente sem a presença dos policiais militares. Após tomar ciência dos vídeos, a autoridade policial e esta equipe de plantão tentaram localizar W.F.G. para novamente colher suas declarações, porém, até o momento, ele não foi encontrado. Segundo amigos do jovem, ele “não quer nunca mais ser encontrado por nenhum policial”, disse Denis Kiss ao veículo.

Os policiais envolvidos na ocorrência foram identificados e afastados do serviço operacional após as imagens das agressões terem repercutido muito nas redes sociais.

 

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel