Incomodado com a série negativa do Corinthians no Brasileirão, o técnico António Oliveira foi enfático ao afirmar que o goleiro Carlos Miguel, que está a caminho do Nottingham Forest, não joga mais pelo clube. O jogador seria titular, com a saída de Cássio, mas também optou por novos ares. Com isso, Matheus Donelli vem tendo sequência com o treinador.

“Carlos Miguel não joga mais no Corinthians. Falo como líder desse grupo, já falei no pré-jogo, só está no clube quem quer, o faz de forma apaixonada e é comprometido. Não é um clube qualquer. Todos deviam perceber o sonho que é jogar em um dos maiores do mundo. Me incomodou, atitudes serão tomadas e ele não jogará mais pelo Corinthians”, disse o treinador durante a coletiva de imprensa.

O treinador foi duramente criticado pelos torcedores após o empate com o Athletico-PR por 1 a 1, na Ligga Arena, neste domingo. António Oliveira não demonstrou preocupação com uma possível demissão e se vê motivado para continuar no comando do clube por muito tempo.

“Nós estamos andando pelo caminho das pedras, mas eu também quero viver o Corinthians quando tiver estabilidade. Não estou aqui para roer o osso para chegar outro e comer o filé. Eu já disse isso mais do que uma vez. Eu tenho sido mais do que um treinador. Eu me orgulho muito do meu percurso e sei que vamos conquistar os nossos objetivos. Tem ainda muita felicidade por vir”, afirmou.

António Oliveira também despistou sobre possíveis reforços na abertura da janela de transferências. “Respeito muito a pergunta. Sobre janela, até o dia 10 (de julho, quando o período de transferências é aberto), não vou comentar mais. Tenho que valorizar os que estão comigo. Só joga aqui quem quer. Temos quatro jogos importantes para o clube até a abertura da janela. Não vamos chorar. Vamos nos dedicar para no campo derramar todas as nossas lágrimas.”

Ele ainda falou sobre o apoio que vem dando aos jogadores. “Foi mais uma semana de trabalho que entendi o contexto, mas minha missão foi tentar mobilizar os jogadores porque existe uma coisa mais importante do que qualquer presidente ou gestão, que é o clube. Temos que dar resposta ao torcedor, a torcida é a vitalidade deste grupo. O resto não interessa para o clube. Interessa dar estabilidade para podermos fazer um trabalho de qualidade. Tenho sido mais como treinador, mas tenho feito com orgulho.”

Com o empate diante do Athletico-PR, o Corinthians ficou estacionado na 18ª posição, com oito pontos, um a menos do que o Atlético-GO, o primeiro fora da zona de rebaixamento. O próximo desafio é diante do Cuiabá, nesta quarta-feira, às 20h, na Neo Química Arena, pela 12ª rodada.