Esportes

‘Ansioso’, Gatito diz ainda sentir dores e se emociona ao falar de recuperação

Já são quase seis meses afastado dos gramados, e Gatito Fernández ainda não sabe quando terá condições de atuar novamente. Nesta sexta-feira, o goleiro paraguaio concedeu entrevista coletiva para falar sobre a recuperação no Botafogo e se emocionou ao admitir que ainda sente dores no punho lesionado.

“Estou passando por um processo um pouco complicado, sempre com um pouco de dor no punho que tive a lesão em abril. Estou treinando sempre, como vocês podem ver, quase sempre em separado com o preparador de goleiros. Sempre treino com dor, algumas vezes menor, e assim posso treinar com o grupo, mas quando a dor é mais forte eu volto a treinar com o treinador de goleiros”, declarou.

Gatito sofreu a lesão no punho direito no confronto diante do Sport, no dia 23 de abril. Nas últimas semanas, voltou a treinar, mas as fortes dores ainda não permitiram que ele entrasse em campo. O longo processo e a incerteza sobre o retorno incomodam bastante o goleiro.

“Estou muito ansioso, e muitas vezes fico muito decepcionado comigo mesmo, quero fazer tudo, treinar, jogar, mas não consigo. Treinei cinco vezes com o grupo depois do jogo contra o Vitória, o que já foi um ganho muito grande, mas com esse acúmulo de treinos eu senti dores fortes novamente”, explicou.

Diante do longo afastamento, Gatito passou a receber mensagens de torcedores, questionando-o sobre sua situação. Até por isso, o goleiro quis se pronunciar nesta sexta e agradecer o apoio dos botafoguenses. Mas ao comentar sobre o assunto, ele não segurou a emoção.

“A mensagem que posso mandar aos torcedores é de agradecimento pelas mensagens que mandam para mim, dizer que gostaria de estar jogando pelo Botafogo, um time que me abriu a porta e os torcedores abriram o coração, mas infelizmente não estou conseguindo. Estou dando tudo de mim, mas não estou conseguindo melhorar”, lamentou.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Após se aposentar da Globo, Sérgio Chapelin aparece com novo visual; veja
+ Nick Cordero morre aos 41 anos, vítima de complicações da Covid-19
+ Hamilton bateu de novo em Albon; veja memes da F1
+ Pandemia adia cirurgia e saúde de Schumacher piora
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior