Mundo

Anonymous diz ter roubado dados de instituições da Itália

ROMA, 14 NOV (ANSA) – Os hackers do grupo Anonymous anunciaram nesta terça-feira (14) que roubaram centenas de arquivos de instituições da Itália, incluindo cópias de documentos de agentes das forças policiais e das Forças Armadas.   

De acordo com o grupo, milhares de e-mails, telefones, ordens de serviço de diversos Ministérios e de entidades do Estado foram subtraídos. Parte deles também seriam de organizações da União Europeia.   

Entre os documentos, estaria o planejamento do governo italiano e das forças de segurança relativos à visita do primeiro-ministro, Paolo Gentiloni, à cidade de Bolonha nesta quarta-feira (15).   

“Cidadãos, estamos felizes em anunciar, pelo direito da democracia e da dignidade dos povos, que temos posse de uma lista de dados pessoais relativos ao Ministério do Interior, ao Ministério da Defesa, à Marinha Militar, além do Palácio Chigi e do Parlamento Europeu”, diz o comunicado do grupo.   

A nota segue afirmando que o “governo é corruptor da democracia” e que a “revolução imparável passa também por aqui, no qual o ideal agora conhece seus nomes, seus contatos telefônicos, as suas residências”.   

O Anonymous ainda ameaça ter posse de dados pessoais tanto de membros do governo, como de familiares deles, além de ter “contratos de trabalho, aluguel e holerites”. O grupo afirma que o governo “traiu pela enésima vez os seus valores”.   

Entre os documentos passíveis de visualização, estão uma ordem da polícia de Roma sobre as manifestações do dia 10 de novembro e a troca de e-mails entre funcionários do governo central e de Bolonha sobre a segurança do premier Gentiloni.   

As autoridades italianas ainda não se manifestaram sobre o caso.   

(ANSA)