ISTOÉ Gente

Âncora da CNN pede indenização de US$ 125 milhões por demissão

Âncora da CNN pede indenização de US$ 125 milhões por demissão

Chris Cuomo, ex-âncora da CNN americana, está pedindo uma indenização de US$ 125 milhões, cerca de R$ 630 milhões) à emissora. O jornalista acusa a CNN de tê-lo demitido injustamente e causado danos à sua imagem.

O apresentador foi suspenso em dezembro de 2021 após documentos apontarem que ele ajudou na defesa do irmão Andrew Cuomo, ex-governador de Nova York acusado de assédio sexual


Apesar das alegações de conflito de interesse, o jornalista acredita que foi transparente a respeito de sua proximidade com o irmão e que nunca foi alertado de que isso poderia violar as regras do canal. A ação movida pelo comunicador foi divulgada na última quarta-feira (16).

A polêmica envolvendo Cuomo e o irmão começou em novembro, quando investigações atestaram que então âncora da CNN ajudou o ex-governador a responder ao processo judicial. Os advogados do jornalista buscam fazer um acordo milionário com a CNN para não precisar judicializar o caso.

A defesa afirma que ele foi “prejudicado de inúmeras maneiras”, acusa o canal de desligá-lo injustificadamente e alega que o escritório de advocacia contratado pela CNN para investigar o papel de Chris Cuomo não deu a ele a oportunidade de se explicar.