Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

O Palmeiras não fez uma grande partida na vitória por 3 a 0 sobre o Cerro Porteño-PAR, mas obteve um grande resultado no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. Jogando praticamente apenas um tempo em Assunção, o Verdão encaminhou a vaga para a próxima fase e mostrou quem é o atual bicampeão da América.

GALERIA
> Confira os públicos do Palmeiras no Allianz Parque em 2022

TABELA
> Veja classificação e simulador da Libertadores-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Sem tirar os méritos do time da casa, que marcou muito bem e neutralizou as principais armas palmeirenses nos primeiro tempo, o Alviverde teve uma atuação muito aquém de suas capacidades antes do intervalo. Com erros de passe, jogadores longe um do outro, vacilos defensivos por falta de atenção e displicência na conclusão das jogadas, a atuação na primeira etapa preocupou os torcedores.

Aliás, esses primeiros 45 minutos lembraram muito os 180′ anteriores diante de São Paulo e Avaí, que estiveram em uma rotação bem acima da palmeirense e se impuseram na intensidade e na “pegada”, aspectos que o Verdão não está acostumado a ser derrotado. O recado é bem claro, se não mantiver essas valências, o status e a qualidade técnica não vão sobressair. É preciso se impor 100%.

Mas mesmo com o Cerro mais intenso e mais brigador, era óbvio que a equipe do ídolo Arce não tinha condições de bater de frente com o Palmeiras. Acontece que os paraguaios chegaram a acreditar que poderiam superar os rivais brasileiros. Ledo engano. Bastou abrir um pouco o time na segunda etapa que a realidade foi escancarada.

Primeiro com uma jogada de Piquerez para Scarpa, que cruzou na medida para Rony abrir o placar. Alguns minutos depois, em uma jogada coletiva belíssima, o mesmo Scarpa achou um passe fantástico para Dudu rolar para Rony fazer o segundo. A arbitragem de campo ainda apontou impedimento, mas o VAR validou o gol.

Entre um gol e outro, depois de um início moroso na segunda etapa, o Palmeiras já era muito superior ao Cerro e foi criando oportunidades para marcar mais gols enquanto controlava o jogo. Era uma atuação muito diferente do que foi visto no primeiro tempo em apenas alguns minutos. Os paraguaios ali, já sabiam que haviam cometido um erro e não fugiriam de uma derrota dentro de casa.

Mas o Verdão não parou por ali e aproveitou o baque adversário. No fim do jogo, após cobrança de escanteio de Gabriel Menino, Gustavo Gómez escorou para o meio da área e Murilo chutou duas vezes até marcar o terceiro e último gol da vitória alviverde, que praticamente encaminhou a classificação para as quartas de final da Libertadores.

Bastou jogar bem um tempo para o Palmeiras dar um enorme passo para garantir a vaga na próxima fase da competição. Acontece que isso pode até funcionar com equipes que estejam em um patamar bem abaixo, como é o Cerro Porteño, mas pode não ser suficiente para bater rivais do mesmo nível. O bicampeão da América precisa se impor em todos os tempos, contra todos os adversários. A Liberta é traiçoeira demais, um vacilo pode colocar o melhor time para fora.