Ameaça ao teto de gastos traz de volta o fantasma da inflação

Ameaça ao teto de gastos traz de volta o fantasma da inflação

Os mais velhos certamente se lembrarão do fantasma da inflação, especialmente nas décadas de 80 e 90. Chegamos a bater nos 80% ao mês, como aconteceu no governo de José Sarney. Um caos.

Hoje, a inflação não tem o mesmo nível de preocupação, pois ainda estamos abaixo da meta, mas já está assustando alguns economistas.

Com o teto de gastos sob ameaça, uma vez que o governo decidiu fazer obras acima do previsto no Orçamento, a inflação de setembro (IPCA) chegou a 0,64%, quase o triplo dos 0,24% de agosto, segundo o IBGE.

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

Em 12 meses, a inflação já é superior ao que o Banco Central previa para 2020. O índice está em 3,14%, contra os 2,5% previstos para o ano todo.

Alimentos

O que mais subiu foram os alimentos. O óleo de soja subiu 27,54%, o arroz aumentou 17,98% e tomate, 11,72%.

Tudo isso porque os produtores preferiram exportar por causa do dólar mais valorizado e consumidores brasileiros consumiram mais em razão da renda ter melhorado com o auxílio emergencial de R$ 600.

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.