Economia

Amazon informa recorde mundial de vendas de pequena e média empresa no Prime Day

Amazon informa recorde mundial de vendas de pequena e média empresa no Prime Day

O Prime Day terminou na terça-feira, 22, e registrou recorde de vendas de parceiros terceirizados na Amazon, com um crescimento maior do que o varejo da própria multinacional. Em sua “quase” totalidade, esses parceiros são empresas de pequeno e médio porte, segundo a companhia americana. O Prime Day consiste em dois dias de descontos exclusivos aos clientes Prime da Amazon.

Com promoções já nas duas semanas anteriores ao Prime Day, clientes gastaram US$ 1,9 bilhão em mais de 70 milhões de produtos de pequenas empresas, afirma a Amazon. “Um aumento de mais de 100% na comparação anual em relação ao Prime Day de outubro de 2020”, compara.

Foram mais de 250 milhões de itens vendidos em 20 países, de acordo com a empresa. Eletrônicos, dispositivos Amazon e material escolar estiveram entre as categorias mais vendidas.

Escândalo

No Reino Unido, ainda na terça, a Amazon foi envolvida em um escândalo. De acordo com o Washington Post, parlamentares britânicos exigem um encontro com a gigante da tecnologia no país após uma reportagem investigativa, realizada pela ITV News, mostrar que milhares de itens devolvidos ou não vendidos são destruídos pela própria companhia em um depósito na Escócia.

Um ex-funcionário estimou a destruição de 130 mil itens por semana, de acordo com o jornal. O Post pertence ao fundador e CEO da Amazon, Jeff Bezos.

Em nota, a empresa disse que “prioriza a revenda e doação de produtos não vendidos”, segundo a publicação.

Ainda de acordo com o jornal americano, após a indignação nas redes sociais e exigência por parte dos cidadãos de uma investigação formal, o primeiro-ministro Boris Johnson prometeu que examinará as alegações, que ele disse serem “inacreditáveis”.

Pelo Twitter, a ativista pelo clima Greta Thunberg ressaltou que esse é apenas um dos depósitos da Amazon. “Se você tem um sistema onde isso é possível – e até mesmo lucrativo – é um sinal claro de que algo está fundamentalmente errado”, escreveu.

A Amazon opera em 175 centros por todo o mundo, afirma o Washington Post.

Veja também
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Gisele Bündchen se declara no aniversário de Tom Brady: “Amor da minha vida”
+ Casa e decoração: 4 coisas para o quarto de casal ficar perfeito
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago