Brasil

Alvo de investigações,ministro do Meio Ambiente pede demissão(2)


SÃO PAULO, 23 JUN (ANSA) – O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu demissão ao presidente Jair Bolsonaro. O ato de exoneração foi publicado no Diário Oficial da União na tarde desta quarta-feira (23).   

O atual secretário da Amazônia e Serviços Ambientais da pasta, Joaquim Álvaro Pereira Leite, foi nomeado para substituí-lo, segundo o mesmo decreto.   

Logo após deixar o cargo, Salles concedeu entrevista a jornalistas para justificar sua decisão. “Na agenda nacional, precisa ter união forte de anseio e esforços, e que isso se faça de forma mais serena possível. Pedi exoneração e serei substituído por Joaquim Alves Pereira Leite”, afirmou.   

Pressionado, ele alegou motivos familiares para deixar o cargo.   

Sua gestão foi marcada por diversas polêmicas, incluindo a que envolve a reunião ministerial de 22 de abril de 2020. Na ocasião, ele sugeriu a Bolsonaro que o governo aproveitasse a pandemia do novo coronavírus para “ir passando a boiada”, ou seja, modificar as regras ambientais.   

Atualmente, ele é alvo de duas investigações no Supremo Tribunal Federal (STF). Em uma delas, o ministro é investigado por supostamente ter atuado para afrouxar o controle do Ibama sobre a exportação de madeira. No entanto, Salles nega ter cometido irregularidades.   

Autorizada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, a Operação Akuanduba, da Polícia Federal (PF), fez buscas e apreensões nos endereços de Salles e de outros 21 alvos da investigação, incluindo dirigentes do Ibama e empresários do ramo madeireiro.   

No início deste mês, a ministra do STF Cármen Lúcia também aceitou pedido pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para abertura de inquérito envolvendo Salles, o qual aponta a suspeita de prática dos crimes de advocacia administrativa, dificultar fiscalização ambiental e impedir ou embaraçar a investigação de infração penal que envolva organização criminosa.   

Substituto – Joaquim Álvaro Pereira Leite é ex-conselheiro de uma entidade ruralista, a Sociedade Rural Brasileira (SRB) por 23 anos.   

Segundo o jornal O Globo, ele também já ocupou outros cargos diretivos.   

No site da SRB é possível ver que o grupo apoia a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), conhecida como bancada ruralista. Além disso, a entidade já se posicionou publicamente em apoio a Salles.   

Atualmente, Leite atuava como secretário de Florestas e Desenvolvimento Sustentável no próprio Ministério do Meio Ambiente. (ANSA)

Veja também
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago