Alexandre Frota apresenta projeto que facilita crédito para microempresas

Crédito: Divulgação

(Crédito: Divulgação)


O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) apresentou nesta quarta-feira à Câmara um projeto de lei que autoriza o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a conceder créditos às micros, pequenas e médias empresas, com juros bem abaixo dos de mercado.

Segundo o deputado, essas pequenas empresas estão com dificuldades gigantescas de funcionamento em razão da pandemia e muitas não conseguirão sobreviver sem o socorro de crédito neste momento de crise.

Frota pede também que as linhas de crédito sejam aprovadas com maior agilidade, já que as empresas estão ameaçadas de insolvência e de demitir funcionários, o que agravaria ainda mais a crise social que surgirá no pós-pandemia.

“Precisamos iniciar já o processo de recuperação econômica do país”, disse o parlamentar.


+ MS: Homem que revelou amante pouco antes de ser intubado deixa UTI-covid
+ Ratinho critica Dudu Camargo: ‘Só o Silvio gosta dele’



Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Descoberta no deserto do Kalahari leva a revisão da origem humana
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.