Alexandre Frota apresenta projeto que facilita crédito para microempresas

Crédito: Divulgação

(Crédito: Divulgação)

O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) apresentou nesta quarta-feira à Câmara um projeto de lei que autoriza o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a conceder créditos às micros, pequenas e médias empresas, com juros bem abaixo dos de mercado.

Segundo o deputado, essas pequenas empresas estão com dificuldades gigantescas de funcionamento em razão da pandemia e muitas não conseguirão sobreviver sem o socorro de crédito neste momento de crise.

Frota pede também que as linhas de crédito sejam aprovadas com maior agilidade, já que as empresas estão ameaçadas de insolvência e de demitir funcionários, o que agravaria ainda mais a crise social que surgirá no pós-pandemia.

“Precisamos iniciar já o processo de recuperação econômica do país”, disse o parlamentar.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.