Comportamento

Alerta de saúde em voo da Emirates que chegou a Nova York

Alerta de saúde em voo da Emirates que chegou a Nova York

As autoridades de saúde dos Estados Unidos atenderam passageiros de um voo da Emirates no aeroporto JFK após informes iniciais de que dezenas de pessoas estavam doentes - AFP/Arquivos

Três passageiros e sete tripulantes de um voo da Emirates procedente de Dubai tiveram que ser evacuados ao chegarem a Nova York, nesta quarta-feira (5), devido a problemas de saúde, informou a companhia aérea.

Em um tuíte, a companhia do Golfo disse que dez integrantes do voo EK203 “foram atendidos em sua chegada pelas autoridades de saúde locais como medida de precaução”.

As equipes médicas do aeroporto John F. Kennedy (JFK) examinaram os passageiros “um por um” para verificar possíveis sintomas e decidir se os deixariam desembarcar ou não, declarou Eric Phillips, porta-voz do prefeito de Nova York, Bill de Blasio.

Foram mais de 500 as pessoas submetidas à revisão médica dentro da aeronave, e os 10 afetados foram levados ao Hospital Jamaica da cidade.

Segundo Phillips, o caso poderia se tratar de uma epidemia de gripe, já que algumas das 521 pessoas a bordo chegaram de Meca, onde atualmente a doença está no auge.

“Os funcionários da Saúde estão analisando os exames para determinar a causa do problema, apesar dos claros sintomas de gripo”.

Oxiris Barbot, comissário de Saúde da cidade, acrescentou que os resultados dos exames devem sair na madrugada desta quinta-feira.

Sem usar o termo “quarentena”, a agência da Autoridade Portuária, que administra os aeroportos de Nova York e Nova Jersey, confirmou que a aeronave havia sido conduzida para “longe do terminal” para que as equipes médicas dos Centros de Controle e Prevenção pudessem “avaliar e tratar a situação”.

A emissora local ABC transmitiu imagens de uma série de veículos de emergência que estacionaram na pista perto do avião.

O rapper Vanilla Ice, que estava no avião, revelou no Twitter que logo após o pouso havia “toneladas de ambulâncias, caminhões de bombeiros e carros da polícia por todas partes”.