Mundo

Alemanha prolonga presença na coalizão contra o Estado Islâmico

Alemanha prolonga presença na coalizão contra o Estado Islâmico

A chanceler alemã Angela Merkel preside a reunião semanal de seu gabinete, em Berlim - AFP

O governo de Angela Merkel prolongou por mais um ano a participação da Alemanha na coalizão que luta contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria, mas acabará dentro de seis meses com suas missões aéreas.

A Alemanha continuará integrando as forças de segurança em Bagdá e ao norte do Iraque até o outono (hemisfério norte) de 2020, decidiu o governo.

O país também vai prosseguir com os voos de reconhecimento com aviões Tornado durante seis meses.

Os social-democratas, que integram a coalizão de Angela Merkel, pediam o fim destas missões. Berlim se negou em julho a enviar tropas de infantaria, algo que havia sido solicitado pelo governo dos Estados Unidos.

Os aviões Tornado, com base na Jordânia, registram imagens de alta resolução de alvos potenciais para a coalizão.