A Alemanha teve de suar bastante para empatar com a Suíça, por 1 a 1, neste domingo, em Frankfurt, e garantir o primeiro lugar (sete pontos) do Grupo A da Eurocopa. Os suíços (cinco pontos) ficaram em segundo na chave. A Hungria venceu a Escócia por 1 a 0, no duelo em que as duas seleção se despediram da competição.

O primeiro tempo foi morno. As equipes abusaram do toque e bola, mas não tivera criatividade e habilidade para encontrar espaços no setor defensivo adversário. Com isso, o jogo não correspondeu ás expectativas dos entusiasmados torcedores presentes a Frankfurt.

Aos 16 minutos, Andrich pegou um rebote zaga suíça e arriscou de fora da área. A bola quicou e enganou o goleiro Sommer. Mas o VAR entrou em ação e apontou falta no início da jogada, cancelando o gol alemão.

O jogo permaneceu sem grandes emoções, apesar do domínio territorial da Alemanha. Em uma das poucas escapadas para o campo de ataque, a Suíça abriu o placar. Ndoye surgiu no meio do zaga para superar Neuer e fazer 1 a 0.

A Alemanha voltou para a etapa final com a mesma paciência para trocar passes em busca de ‘buracos’ na defesa suíça. Chutes de longe e bolas alçadas na área foram tentadas, mas sem sucesso. Já a Suíça se limitou a marcar e não teve a mesma força para incomodar nos contra-ataques.

Aos 25 minutos, Kimmich teve a chance de empatar, mas Sommer defendeu. A Alemanha pediu pênalti em Beier na jogada, mas a arbitragem nada marcou. A partir daí, a seleção anfitriã passou a pressionar com bolas na área, mas o máximo que conseguiu foi um chute de sane para fora.

A Suíça, demonstrando muita tranquilidade, ainda encontrou espaços para um lindo contra-ataque, que terminou com gol de Vargas, aos 38 minutos, mas o atacante estava impedido.

O prêmio pela insistência da Alemanha nas bolas alçadas veio aos 47 minutos, com Fullkrug. O empate garantiu a liderança do grupo para a Alemanha.

VITÓRIA SEM VAGA

Com chances de classificação para as oitavas de final, a Escócia tentou se impor no jogo, mas não teve competência no ataque, ao terminar os primeiros 45 minutos sem finalizar uma jogada. Aos poucos a Hungria ganhou confiança e acabou melhor o primeiro tempo.

O panorama da etapa final foi o mesmo. A diferença foi o impressionante lance com choque triplo, aos 23 minutos. Varga, Gunn e Ralston se chocaram. Varga teve de ser atendido em campo pelos médicos húngaros.

Em jogo fraco tecnicamente, o empate foi mais justo, apesar das oportunidades criadas pela seleção da Hungria, que chegou a acertar a trave, com Csoboth, aos 46 minutos. Aos 54, o atacante húngaro fez o gol da vitória, que mão garantiu a vaga nas oitavas. As duas seleções estão eliminadas.