Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Lewis Hamilton se posicionou após a repercussão da fala racista que Nelson Piquet usou para se referir ao piloto britânico. Além do heptacampeão mundial de Fórmula 1, a entidade máxima da categoria, a Fórmula 1, a Mercedes e a Ferrari também emitiram seu posicionamento sobre o caso.

+ Qual a tatuagem de cada signo?
+ Sasha Meneghel dá mergulho ‘esquisito’ em mar na Itália e brinca: ‘De centavos’
+ Receita fácil de onion rings na air fryer fica pronta em 30 minutos
+ Análise do Santo Sudário feita em 1989 pode estar errada

Em entrevista, o ex-piloto brasileiro usou o termo “neguinho”, enquanto falava sobre Hamilton. O assunto já era polêmico, a batida entre o piloto inglês e Max Verstappen no último GP da Inglaterra. O tricampeão mundial de F1 alega que Lewis teve a intenção de bater no adversário holandês.

“O “neguinho” meteu o carro e deixou. O Senna não fez isso. O Senna não fez isso. Ele foi, assim, “aqui eu arranco ele de qualquer maneira”. O “neguinho” deixou o carro. É porque você não conhece a curva; é uma curva muito de alta, não tem jeito de passar dois carros e não tem jeito de passar do lado. Ele fez de sacanagem”, defendeu Piquet.

Nesse sentido, a categoria e até mesmo a Ferrari usaram as redes sociais para se posicionar sobre a declaração do ex-piloto brasileiro.

“A linguagem discriminatória ou racista é inaceitável sob qualquer forma e não tem parte na sociedade. Lewis é um embaixador incrível do nosso esporte e merece respeito. Seus esforços incansáveis para aumentar a diversidade e a inclusão são uma lição para muitos e algo com o qual estamos comprometidos na F1”, declarou a categoria.

“A FIA condena veementemente qualquer linguagem e comportamento racista ou discriminatório, que não tem lugar no esporte ou na sociedade em geral. Expressamos nossa solidariedade a Lewis Hamilton e apoiamos totalmente seu compromisso com a igualdade, diversidade e inclusão no esporte a motor”, publicou a categoria.

“Condenamos nos termos mais fortes qualquer uso de linguagem racista ou discriminatória, de qualquer tipo. Lewis liderou os esforços do nosso esporte para combater o racismo, e ele é um verdadeiro campeão da diversidade dentro e fora da pista. Juntos, compartilhamos a visão para um automobilismo diversificado e inclusivo, e este incidente destaca a importância fundamental de continuar lutando por um futuro melhor”, escreveu a equipe do piloto britânico.

“Estamos ao lado da F1 , Lewis Hamilton e Mercedes contra qualquer forma de discriminação – escreveu a escuderia, vice-líder do campeonato de 2022”, informou a Ferrari.