Saúde da mulher

Além das hemorroidas, sangramento anal pode indicar outras doenças

Crédito: Freepik

É preciso cuidar da saúde na totalidade e se atentar a todos os sinais do corpo, inclusive relacionados ao ânus. Essa região também precisa de cuidados, pois pode apresentar diferentes condições, que vão além das hemorroidas, a mais popular e comum.

+ Saúde anal: os principais problemas nessa região e como evitá-los

+ Por que levar o celular para o vaso sanitário aumenta o risco de hemorroidas

A presença de sangue no papel higiênico ou dor anal, são comumente associados as hemorroidas. No entanto, esses sintomas podem indicar outras condições que também não devem ser ignoradas. As informações são do “Viva Bem”. 

“Por achar que o problema é ‘apenas’ hemorroidas, muitas pessoas não levam o sintoma a sério e acabam descobrindo tardiamente que estão com algo mais grave, como um tumor maligno no ânus. Por isso, sangrou, procure um médico o quanto antes”, alerta Marcelo Averbach, cirurgião do aparelho digestivo no Hospital Sírio-Libanês.

As hemorroidas são resultados da dilatação de vasos sanguíneos do ânus. E assim como essa condição pode ser percebida por sangue no papel higiênico e dor anal, problemas como fissura e fístula também apresentam esses sinais.

Fissura é como um corte na borda do ânus.Já a fístula trata-se de uma lesão entre o canal e a pele externa da região, e em 90% dos casos é desencadeada por infecção e inflamação de glândulas anais.

Segundo Camila Cannato, médica e cirurgiã do aparelho digestivo pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), se a fissura for aguda, pode ter sido provocada por força ao evacuar, relação sexual anal ou mesmo por alergia e ressecamento da pele a algum produto, como papel higiênico. Quando crônica, seu desenvolvimento é associado a uma contração involuntária da musculatura do ânus, que pode ser bastante dolorosa, normalmente desencadeada por fissura anal aguda, estresse, ansiedade e medicamentos que relaxam a musculatura esfincteriana.

Quanto à fístula, sua causa pode ser espontânea, sem relação a outras condições. “Às vezes, elas [glândulas que produzem secreção dentro do canal anal] entopem e formam um abcesso (tipo um furúnculo), que pode estourar para a pele do lado de fora do ânus, formando um buraquinho que coça, sangra, dói e vaza pus constantemente”, declara Alexandre Sakano, gastrocirurgião da Beneficência Portuguesa (BP), de São Paulo. 

Como diferenciar essas condições e evitá-las

Por apresentarem os mesmos sintomas, é comum não saber diferenciar as três condições. O melhor diagnóstico é médico. Somente o profissional poderá examinar e realizar exames para indicar a real causa.

O tratamento varia conforme o diagnóstico. Em caso de fissura, basta uma mudança alimentar, aplicação de pomadas e uso de medicamentos que reduzem a contração involuntária da musculatura do ânus, além de abstinência de sexo anal. Já a fístula requer cirurgia, e a hemorroidas depende da intensidade dos sintomas e do grau de comprometimento da região — casos leves podem ser tratados com medicação em casa, e casos mais graves a indicação é cirúrgica.

Para evitar essas condições, Averbach indica: “É importante manter uma dieta rica em líquidos e fibras, o que inclui verduras, legumes e alimentos integrais. Também é essencial fazer a higienização correta do ânus com água e sabão, em vez de papel higiênico, que não é eficiente”.