Ediçao Da Semana

Nº 2743 - 19/08/22 Leia mais

Presidente da CCJ do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) está desgastado por não agendar a sabatina de André Mendonça. E entre portas torce para que Marcos Pereira, advogado e presidente do PRB, avance nas negociações enquanto ganham tempo.

Alcolumbre e Pereira estão juntos no projeto de derrubar André Mendonça no Senado, até as poltronas vazias do plenário sabem.

Pereira roda o Senado se dizendo o evangélico (embora não o terrível como já brincou o presidente Jair Bolsonaro) e já tem apoio de parte da bancada evangélica na Casa Alta. A senha é: ele é evangélico e garantista, o que no jargão jurídico é um ‘antilavajatista’ – o que soa muito bem aos ouvidos da maioria dos parlamentares e também de boa parte dos ministros do STF.

Alcolumbre já tem medo de Mendonça ser confirmado na sabina da CCJ e plenário do Senado. O senador já o expôs demais e teme sofre retaliação se o ex-AGU for confirmado ministro do STF.