Cultura

Alagamento atinge Basílica de San Marco, em Veneza

ROMA, 12 NOV (ANSA) – A cidade de Veneza enfrenta nesta terça-feira (12) mais um dia de alagamentos. Dessa vez, o fenômeno conhecido como “acqua alta” fez com que a Basílica de San Marco acumulasse 70 centímetros de água. Por volta das 10h30 locais, o volume de água atingia seu pico em alguns pontos de Veneza, com 1,27m. Para amanhã, o nível pode chegar a 1,45m. Trata-se de um dos piores alagamentos dos últimos anos, de acordo com especialistas. Em 1 de fevereiro de 1986, a cidade enfrentou a marca recorde de 1,56m.   

Na Basílica de San Marco, a mais famosa de Veneza e a qual dá nome à principal praça da cidade, os 70 centímetros de água foram registrados no “nártex” – zona de entrada do templo- e podem provocar danos às colunas do edifício e às placas de mármore recém-trocadas. “Nós tentamos limitar os danos, mas não temos sistemas de defesa para quando a água está assim tão alta”, disse à ANSA o engenheiro Pierpaolo Campostrini, que atua na gestão e preservação da Basílica. “A água vai embora e evapora, mas o sal [presente na água do mar] fica dentro das estruturas”, completou. Apesar de ocorrem com frequência em determinadas épocas do ano, os alagamentos em Veneza estão sendo intensificados dessa vez devido às chuvas torrenciais que atingem o norte da Itália. Este é o quarto dia consecutivo de enchentes em Veneza. As águas cobriram cerca de 10% do centro histórico da cidade, formada por ilhas, cortada por canais e banhada pelo Mar Adriático. (ANSA)