Saúde da mulher

Consumo de água em excesso pode ter consequência fatal

Crédito: Freepik

Não é novidade que a água é essencial para a saúde. Os benefícios são incontáveis: favorece a memória, a saúde mental, aumenta a energia e até melhora a aparência. Contudo, com os hábitos de vida saudável sendo tendências nas redes sociais, se tornou ainda mais comum falar sobre o assunto. Entretanto, a dúvida é: quanto mais hidratada melhor? 

+ 5 bebidas que ajudam a aumentar sua longevidade


+ O que é distensão abdominal e como tratar

Kelly Anne Hyndman, pesquisadora da função renal da Universidade do Alabama em Birmingham, nos Estados Unidos, esclarece que “a ideia de que o simples ato de beber mais água tornará as pessoas mais saudáveis ​​não é verdade”. As informações são do “The New York Times”.

Nesse sentido, o nefrologista Joel Topf explica que, para medir a hidratação de alguém, deve-se analisar o equilíbrio entre eletrólitos como sódio e água no corpo, e você não precisa beber dezenas de copos d’água ao longo do dia para manter-se hidratada.

Quanta água é realmente preciso para manter a hidratação?

Você já deve ter ouvido falar que dois litros de água por dia são essenciais. No entanto, fatores como seu tamanho, a temperatura externa e o quanto você está respirando e suando determinarão se precisa de mais ou menos que isso.

O estado de saúde também pode interferir na quantidade de água que alguém deve consumir em um dia: pessoas com condições como insuficiência cardíaca ou pedras nos rins, por exemplo, podem precisar de uma quantidade diferente da de alguém que toma medicamentos diuréticos. A ingestão diária também pode ser alterada nos casos de vômito e diarreia.

Joel pontua que, para a maioria das pessoas jovens e saudáveis, a melhor maneira de manter a hidratação é bebendo água quando sempre que estiver com sede. Em contrapartida, pessoas mais velhas devem se atentar à sua ingestão diária do líquido, pois a sensação de sede diminui com a idade.

Dessa forma, a cientista de exercícios e esportes Tamara Hew-Butler alerta: “Apesar da crença popular, não confie na cor da urina para indicar com precisão o seu estado de hidratação.” De acordo com a especialista, é possível que a urina amarela-escura signifique alguma desidratação, mas “não há ciência sólida que sugira que a cor, por si só, deva ser o caminho para um copo d’água.”

Portanto, é indispensável manter os exames de rotina em dia, bem como seguir orientação médica e nutricional.

+ 7 razões pelas quais seu xixi está com mau odor

Preciso beber água para manter a hidratação?

Do ponto de vista nutricional, a água é sempre melhor do que opções açucaradas e ultraprocessadas. “Mas quando se trata de hidratação, qualquer bebida pode adicionar água ao seu sistema”, acrescenta Tamara.

Além disso, é possível obter água através de alimentos como frutas, legumes, sopas e molhos. Da mesma forma, “o processo químico de metabolização dos alimentos produz água como subproduto, o que também aumenta sua ingestão”, detalha Joel.

Unsplash

Devo beber água mesmo sem sede?

Joel indica que pessoas com condições de saúde específicas, como cálculos ou outras doenças renais, podem se beneficiar de mais copos de água do que a sede lhes obriga a beber, mas essa não é a regra para todos.

Kelly Anne especula, inclusive, que muitas pessoas saudáveis ​​que culpam quaisquer sensações de mal-estar em uma suposta desidratação podem se sentir mal justamente por estarem bebendo água em excesso

Se você beber líquidos além do que os rins podem excretar, os eletrólitos em seu sangue podem ficar muito diluídos, o que te causará mal-estar. Em casos mais extremos, beber uma quantidade excessiva de água em um curto período de tempo pode levar a uma condição chamada hiponatremia

Baixos níveis de sódio no sangue são a causa da hiponatremia, condição que pode ocasionar inchaço cerebral e problemas neurológicos, como convulsões, coma e até morte.