Economia

Agricultura busca soluções para apoiar produtor afetado por estiagem, diz Tereza


A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta quinta-feira, 13, em Cascavel (PR), durante visita às áreas castigadas pela estiagem, que não existe solução mágica para a adversidade climática. “Não trazemos financiamento novo, mas vamos buscar soluções e alternativas”, afirmou ela a agricultores. “Não vim com solução mágica. Estamos fazendo levantamento (sobre perdas) com muita calma e equilíbrio”, afirmou.

Tereza Cristina citou estimativas de perdas de cerca de 8 milhões de toneladas de grãos, em virtude do tempo seco. “Vamos checar melhor esses números. Temos de pensar como vamos ter milho, farelo de soja, óleo, para manter a agroindústria”, comentou.

A ministra acrescentou que é preciso se antecipar aos fatos, referindo-se à iminência de plantio da safrinha de milho. “Precisamos resolver como vai ser o plantio da safrinha. Não temos mais tempo. Precisamos de soluções com agilidade para plantar na hora certa”, disse. Uma alternativa em discussão é a prorrogação da isenção de PIS/Cofins na importação de milho. “Lá em dezembro já discutíamos isso”, informou.

Também tem sido analisada a criação de fundo para o setor, que seria aplicado em casos emergenciais. Isso garantiria “mais segurança, inclusive para seguradoras”, explicou a ministra.

Tereza Cristina visitará ainda, entre esta quinta e a sexta, a região de Ponta Porã (MS). Na semana que vem, ela disse que vai a Minas Gerais, Estado afetado pelas chuvas, onde muitos pequenos produtores foram prejudicados.