Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

CHICAGO (Reuters) – Agricultores dos Estados Unidos plantaram mais milho do que haviam planejado inicialmente este ano para aproveitar os fortes preços do cereal, disse o governo do país nesta quinta-feira.

A área norte-americana de soja foi menor do que as perspectivas de março do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, sigla em inglês).

Preocupações com as exportações limitadas de milho da Ucrânia devastada pela guerra colocam o foco mundial na safra dos EUA, a maior do mundo, incentivando os agricultores a plantar o grão apesar dos altos custos dos fertilizantes.

Os futuros de milho caíram para seu menor patamar desde março após a divulgação do relatório de plantio.

O USDA informou em relatório que a área plantada com milho totalizou 89,921 milhões de acres e o plantio de soja atingiu 88,325 milhões de acres.

Analistas esperavam que o relatório mostrasse a área plantada com milho em 89,861 milhões e a de soja em 90,446 milhões.

Em março, o USDA disse que os agricultores planejavam plantar 89,490 milhões de acres de milho e 90,955 milhões de acres de soja, com menores custos de fertilizantes para a oleaginosa vistos como incentivo para semear soja.

“Embora tivéssemos altos custos de insumos, as pessoas queriam plantar milho porque o potencial de lucro era maior”, disse Don Roose, presidente da U.S. commodities em West Des Moines, Iowa.

O milho floresceu em seus estágios iniciais de desenvolvimento após um início tardio do plantio devido às condições úmidas e frias em grande parte do Meio-Oeste. Mas as condições das colheitas se deterioraram nas últimas semanas, com o milho enfrentando estresse por causa das altas temperaturas.

O plantio foi tão tardio no norte dos Estados Unidos, devido às fortes chuvas, que o USDA disse que coletaria novos dados em três Estados e atualizaria os números de área cultivada em agosto, se necessário.

(Reportagem de Mark Weinraub)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI5T0Y2-BASEIMAGE