Esportes

Agora a vacina sai! Web diz que cura para Covid-19 ‘está próxima’ após contaminação de Ibra

Diagnosticado com coronavírus nesta quita-feira, atacante do Milan usou seu perfil em rede social para dizer que doença teve audácia para enfrentar Zlatan Ibrahimovic

Agora a vacina sai! Web diz que cura para Covid-19 ‘está próxima’ após contaminação de Ibra

o craque sueco Ibrahimovic afirmou:'Covid-19 teve coragem de me desafiar. Péssima ideia' (Foto: MIGUEL MEDINA / AFP)

O irreverente atacante sueco Zlatan Ibrahimovic anunciou que está com Covid-19 e brincou com a audácia da doença em tentar lutar contra ele. Após a brincadeira do atleta, que é conhecido por se valorizar ao extremo, o centroavante virou um dos assuntos mais comentados no Twitter, nesta quinta-feira. Segundo os internautas, agora que Ibra está infectado, a cura sai.

– A Covid-19 teve coragem de me desafiar. Péssima ideia – escreveu ele. Ibra desfalcará a equipe rubro-negra por aproximadamente duas semanas.

Visto como “deus Zlatan” por muitos torcedores apaixonados por onde jogou, o ex-Inter de Milão, Ajax, Barcelina e Machester United costuma a se tratar com esse tom de brincadeira. No Twitter, os torcedores usaram com leveza a informação para avisarem que o sangue de Ibra produzirá anticorpos suficientes para eliminar o vírus, que já matou mais de 220 mil pessoas nos Estados Unidos e 139.294 vítimas no Brasil, segundo dados estaduais.

Veja como foi a repercussão da notícia:

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar