Esportes

Ágatha/Duda bate lenda dos EUA e 3 duplas femininas do Brasil avançam no Mundial

As duplas brasileiras Ágatha/Duda, Ana Patrícia/Rebecca e Fernanda Berti/Bárbara Seixas garantiram classificação nesta quarta-feira às oitavas de final do naipe feminino do Mundial de Vôlei de Praia, em Hamburgo, na Alemanha. A competição teve o primeiro dia de disputas de uma fase eliminatória, na qual a parceria nacional Maria Elisa e Carol Solberg acabou dando adeus ao torneio.

O principal feito das brasileiras nesta quarta foi conquistado por Ágatha e Duda, que eliminaram a tricampeã olímpica Kerri Walsh e a sua parceira Brooke Sweat, ambas norte-americanas, com uma vitória por 2 sets a 0, parciais de 21/18 e 21/16.

Kerri Walsh, de 40 anos, é uma das maiores lendas da história da modalidade, na qual faturou medalhas de ouro nos Jogos de Atenas-2004, Pequim-2008 e Londres-2012 atuando ao lado de Misty May-Treanor, com quem também ganhou os títulos mundiais em 2003, 2005 e 2007.

Atuando diante de Walsh e Sweat, as brasileiras exibiram regularidade e juntas somaram 34 pontos de ataque. Assim, Ágatha e Duda avançaram para encarar nas oitavas de final as russas Kholomina e Makroguzova.

“Foi nosso primeiro jogo eliminatório aqui, e logo contra uma dupla muito forte. Falei com a Duda antes que tínhamos que fazer o nosso trabalho, pois sabíamos que poderia ser um duelo muito difícil. Conseguimos ser constantes na virada de bola, e isso foi fundamental para conseguirmos o resultado. Acredito que ainda temos o que evoluir até o final da competição”, disse Ágatha após o triunfo desta quarta.

+ Consulado chinês nos EUA é fechado e provoca nova crise
+ As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

Antes desta vitória expressiva, a primeira parceria do Brasil a assegurar classificação às oitavas foi a formada por Fernanda Berti e Bárbara Seixas, que passaram pelas austríacas Schützenhöfer e Plesiutschnig por 2 sets a 0 (21/16 e 21/16). Nas oitavas, elas enfrentarão as alemãs Borger e Sude nesta quinta-feira.

“Nós trabalhamos bem em quadra, a Fernanda me ajudou muito. Conseguimos colocar em quadra o que combinamos, nossa tática funcionou. Estamos muito felizes com o resultado. Vamos continuar com nosso foco, e se preparar bem para o próximo confronto, pois todo jogo é uma decisão”, disse Bárbara.

Já Ana Patrícia e Rebecca se classificaram para a próxima fase ao baterem as chinesas Xue e Wang com facilidade por parciais de 21/11 e 21/13. As rivais da dupla brasileira nas oitavas de final serão as suíças Betchart e Hüberli.

A única dupla brasileira derrotada nas disputas femininas foi a de Maria Elisa e Carol Solberg, que se despediram da competição ao serem superadas pelas norte-americanas Alix Klinemann e April Ross por 2 sets a 1, com 21/15, 13/21 e 15/11.

MASCULINO – A fase de grupos do naipe masculino do Mundial foi encerrada nesta quarta-feira e contou com mais duas duplas brasileiras se classificando para o primeiro estágio eliminatório desta competição. Evandro e Bruno Schmidt avançaram como líderes do Grupo I, enquanto André e George seguiram em frente como segundo colocados do Grupo H. Antes destas duas parcerias, Alison/Álvaro Filho e Pedro Solberg/Vítor Felipe já haviam assegurado classificação anteriormente e folgaram na rodada desta quarta.

Desta forma, o Brasil terá todos os seus representantes no torneio masculino na próxima fase. E Evandro e Bruno foram os primeiros atletas do País a entrar em quadra neste dia e asseguraram o topo de sua chave com uma vitória sobre os espanhóis Herrera e Gavira por 2 sets a 0, com 21/11 e 21/16.

“Acho que os espanhóis não jogaram o melhor deles hoje. Essa vitória foi importante para sairmos em primeiro do grupo. O nosso planejamento para esse jogo foi bem executado. Agora vamos para a fase mais complicada onde uma derrota significa dar adeus ao sonho do título. Quem vier é certeza de um grande jogo”, comentou Evandro, campeão mundial em 2017 e atual detentor do título, antes de saber que ele e seu parceiro terão pela frente os norte-americanos Allen e Slick na próxima fase.

Já André e George fizeram a última partida do Grupo H e acabaram sendo superados pelos atuais vice-campeões olímpicos Nicolai e Lupo, da Itália, por 2 sets a 1, com parciais de 25/23, 16/21 e 15/12, mas avançaram como vice-líderes da chave. Eles medirão forças com Samoilovs e Smedins, da Letônia, no primeiro estágio eliminatório.

“A partir de agora o campeonato vai ficar ainda mais complicado. Fizemos uma boa campanha na primeira fase. Já tiramos um pouco o peso da ansiedade e vamos continuar fazendo o que estamos acostumados, que é ir para cima dos adversários, tentar o nosso melhor dentro de quadra”, disse André, que foi campeão mundial em 2017 atuando ao lado de Evandro.

Pedro Solberg e Vítor Felipe terão pela frente Plavins e Tocs, também da Letônia, na próxima fase, enquanto Alison e Álvaro Filho vão encarar os canadenses Pedlow e Schachter. As quatro partidas eliminatórias envolvendo os duplistas brasileiros serão nesta quinta-feira em Hamburgo.

Somando os desempenhos no masculino e feminino, o Brasil contabiliza 12 medalhas de ouro, nove de prata e dez de bronze em 11 edições do Mundial, que é o principal torneio da temporada do vôlei de praia, tem uma premiação total de US$ 1 milhão (US$ 500 mil para cada naipe) e distribui a maior pontuação no ranking da temporada.

Veja também

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?