Esportes

Adversário do Vasco, CSA reagiu na tabela, mas tropeçou e sofreu sete gols nas últimas duas rodadas

Alagoanos ficaram seis jogos sem perder sob o comando de Mozart, porém não conseguiram colar no G4. Azulão tenta último suspiro e tem 5% de chance de subir

Adversário do Vasco, CSA reagiu na tabela, mas tropeçou e sofreu sete gols nas últimas duas rodadas

a oito do G4 (Foto: Augusto Oliveira-ASCOM CSA)


Com a presença da torcida, o Vasco volta a campo, nesta sexta-feira, às 21h30, diante do CSA, em São Januário. Com o tropeço de dois adversários, um triunfo é essencial para encostar de vez no G4 na reta final da Série B. A equipe ficou seis jogos sem perder sob o comando do técnico Mozart, mas foi derrotada e sofreu sete gols nas últimas duas rodadas.

De acordo com o portal “Footstats”, o Azulão é um dos três times que menos finaliza na competição. No total, foram 323 arremates, sendo 119 em direção ao gol adversário. A equipe, apesar desses números, conseguiu melhorar o seu poderio ofensivo com a chegada de Mozart, tendo o segundo melhor ataque das últimas dez rodadas com 15 gols.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Ao contrário do Náutico, último adversário do Vasco, o CSA não tem números expressivos nos cruzamentos. Em 31 rodadas, foram 640 bolas alçadas na área, tendo uma baixa média de acertos: 117 (20%). Quanto a média de posse de bola, os alagoanos tem 51.59%, ficando atrás do Cruz-Maltino, que tem 52.49%.

Nos números defensivos, o CSA é o time com menos interceptações em toda Série B com apenas 99. O time também não comete tantas faltas, foram 477 até o momento, sendo o décimo quinto neste fundamento. O sistema defensivo se destaca nos desarmes com 474, no total, sendo 403 corretos. No entanto, está no top 5 no número de cartões amarelos com 82.

+ Após liberação da prefeitura, Vasco aumenta para 15.000 a carga de ingressos para o jogo contra o CSA

Por outro lado, das melhores campanhas das últimas dez rodadas, o CSA teve uma das defesas mais vazadas com 11 gols. O técnico Mozart tenta reencontrar o equilíbrio que fez a equipe ter uma arrancada na tabela. Foram cinco triunfos contra Londrina, Botafogo, Cruzeiro, Ponte Preta, Brusque, e um empate no clássico com o CRB.

Nas últimas duas rodadas, dois tropeços afastaram a equipe do pelotão de frente. Na serrinha, o time sofreu um revés por 3 a 1 contra o Goiás, em um confronto direto. No final de semana, o time foi derrotado por 4 a 2 pelo Operário, em pleno Rei Pelé.

Vale lembrar que na era- Ney Franco, o time também passou por uma boa fase com três vitórias seguidas em agosto. Depois disso, foram quatro derrotas seguidas e a irregularidade que sacramentou a saída do comandante. A tarefa de Mozart é justamente evitar essa inconstância para sonhar com o acesso.

+ Sem Nene, entenda como Diniz pode escalar o meio-campo do Vasco contra o CSA, em São Januário

Com isso, o Azulão tenta seu último suspiro na competição, restando sete jogos para o fim. A diferença para o G4 é de oito pontos e em caso de nova derrota, a situação pode complicar ainda mais. Segundo os números do site “Infobola”, do matemático Tristão Garcia, a equipe tem apenas 5% de chance de subir.


Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais