Esportes

Adversário do Napoli na Liga Europa registra casos de Covid

SAN PAULO, 20 OUT (ANSA) – O AZ Alkmaar, time holandês que enfrentará o Napoli pela Liga Europa, afirmou nesta terça-feira (20) que registrou mais casos do novo coronavírus (Sars-CoV-2) dentro do elenco.   

O clube não informou a quantidade de jogadores que testaram positivo e também não revelou a identidade deles. Ao longo da semana, novas baterias de exames vão ser feitas.   

A equipe deixou claro em um comunicado que está em constante contato com a Uefa e a Federação Holandesa de Futebol (KNVB).   

Na sexta-feira (16), o AZ Alkmaar informou que nove pessoas dentro do clube contraíram o coronavírus Sars-CoV-2, entre elas quatro jogadores da equipe principal, dois do time juvenil e três funcionários da comissão técnica.   

Segundo a emissora holandesa “NOS”, pelo menos oito atletas do time do AZ Alkmaar estão infectados e o jogo diante do Napoli, agendado para quinta-feira (22), corre sérios riscos de ser adiado.   

O AZ Alkmaar ainda não venceu na atual edição do Campeonato Holandês. Os comandados de Arne Slot empataram todas as quatro rodadas já disputadas da Eredivisie.   

Na Itália, o Napoli venceu três das quatro partidas jogadas pela Série A. Na rodada passada, o time azzurro goleou a Atalanta por 4 a 1. (ANSA).   

Veja também

+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Honda apresenta a Rebel CMX1100 para bater de frente com a Harley-Davidson
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel