Brasil

Adriana Ancelmo é proibida de usar carteira da OAB para visitar Sérgio Cabral

Crédito: Agência Brasil

A ex-primeira-dama do Rio, Adriana Ancelmo, usou sua carteira da Ordem de Advogados do Brasil (OAB) em duas ocasiões, em fevereiro deste ano, para visitar o marido, o ex-governador fluminense Sérgio Cabral. Ele está preso em Bangu 8, na zona oeste do Rio. As informações são do jornal Extra.

De acordo com a publicação, um ofício do setor de Inteligência da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) identificou que Adriana estava usando a tática para não passar pelos procedimentos de segurança da portaria principal. Advogados podem entrar de carro no Complexo de Gericinó, onde fica o presídio, passa por um procedimento de revista diferenciado e não precisam cumprir dia e horário de visitas.

“Tal manobra estaria ocorrendo de forma rotineira para que Adriana não passe pelos procedimentos de segurança do Complexo de Gericinó, os quais são realizados na portaria principal, violando os protocolos de entrada a que todos os visitantes seriam submetidos”, disse o major Marcelo de Castro Corbage, então Superintendente Geral de Inteligência da Seap.

Procurado pelo jornal Extra, Alexandre Lopes, advogado de Adriana Ancelmo, afirmou que as informações são difamatórias. Ela foi condenada, em setembro de 2017, a 18 anos e 3 meses de prisão pelos crime de lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ela chegou a ser presa e, atualmente, cumpre prisão domiciliar.