Comportamento

Adolescente escapa após 88 dias em poder de assassino de seus pais nos EUA

Adolescente escapa após 88 dias em poder de assassino de seus pais nos EUA

A americana Jayme Closs, de 13 anos, em foto entregue pela polícia de Barron, Wisconsin. - Barron County Sheriff's Department/AFP/Arquivos

Uma adolescente de 13 anos, Jayme Closs, foi aclamada como “heroína” nesta sexta-feira nos Estados Unidos, após escapar de um homem que matou seus pais e a manteve como refém por 88 dias.

Seu suposto sequestrador, Jake Thomas Patterson, 21 anos, foi preso logo após a jovem fugir, e responderá por sequestro e duplo homicídio, segundo a polícia.

Jayme Closs foi encontrada na tarde de quinta-feira a cerca de 100 km ao norte do povoado de Barron, onde vivia com seus pais, na zona rural do Wisconsin, na região dos Grandes Lagos.

A polícia acredita que Patterson planejou o sequestro da adolescente, que seria seu “único objetivo”.

No dia 15 de outubro de 2018, James Closs, 56 anos, e sua mulher, Denise, 46, foram mortos em casa e sua filha Jayme desapareceu, recordou o xerife de Barron, Chris Fitzgerald.

A polícia e os habitantes do estado do Wisconsin iniciaram então a busca por Jayme, mas os esforços não deram resultado e já não havia mais esperança de encontrá-la com vida.

Mas na tarde de quinta-feira, a adolescente aproveitou a ausência de seu sequestrador para escapar da casa onde era mantida refém, situada em uma zona isolada nos arredores da cidade de Gordon, 100 km ao norte de Barron.

A menina foi encontrada suja, com o cabelo emaranhado e sapatos maiores que seu pé por uma mulher que passeava com seu cão e reconheceu Jayme por fotos em cartazes da polícia.”Um dos meus homens cruzou com um veículo que correspondia à descrição, o parou e prendeu o suspeito”, declarou o xerife de Gordon, Thomas Dalbec.

“Era como ver um fantasma”, contou à imprensa Peter Kasinskas, que acolheu a jovem em sua casa até a chegada da polícia. “Parece que ficou sem tomar banho” e “provavelmente estava em estado de choque.

Jayme Closs revelou o nome e a marca do carro do seu sequestrador, afirmando que conheceu o homem apenas no dia em que foi levada.

Ao que parece, o jovem – que não tem antecedentes criminais – estava desempregado e foi a casa dos Closs para sequestrar a adolescente, mas executou seus pais para não ser identificado.

“O suspeito tinha a intenção específica de sequestrar Jayme” e “planejou” tudo cuidadosamente, declarou Fitzgerald.

As autoridades ofereciam uma recompensa de 50.000 dólares por qualquer informação que ajudasse a encontrar a adolescente.

“Era uma caso complicado” e foi “a própria Jayme que nos deu a solução”, declarou o agente do FBI Justin Tolomeo.

“O instinto de sobrevivência que move esta menina é incrível”, disse Fitzgerald.