Comportamento

Adeus, Gugu

O sorriso cativante do famoso apresentador chegou ao fim de forma inesperada. Sua reluzente trajetória deixa órfã a TV brasileira

Crédito: Divulgação/Record TV

TRISTEZA Morte do apresentador calou fundo em fãs e telespectadores e causou comoção em todo o Brasil (Crédito: Divulgação/Record TV)

A morte repentina do apresentador Gugu Liberato, aos 60 anos, calou fundo em seus telespectadores e causou comoção em todo o Brasil. Seu velório foi realizado na Assembleia Legislativa de São Paulo, na quinta-feira, 28, e teve a presença de familiares, amigos próximos e famosos, além de centenas de fãs que também puderam se despedir. O corpo de Gugu foi enterrado no Cemitério Getsêmani, no bairro do Morumbi. O apresentador morreu depois de cair do forro de sua nova casa em Orlando, na Flórida, de uma altura de quatro metros. A queda causou uma lesão craniana fatal. O apresentador foi dado como morto na sexta, 22. O óbito foi atestado no hospital Orlando Health Medical Center, onde ficou internado.

O momento mais marcante de sua carreira aconteceu nos anos 1990. Conseguiu emplacar o programa Domingo Legal, no SBT, que disputava ponto a ponto do Ibope com o Domingão do Faustão, da Rede Globo. Gugu era um profissional multifacetado. Lançou bandas musicais como Dominó e Polegar. Como cantor gravou LPs e emplacou hits como Baile do Passarinho. Também atuou no cinema com a apresentadora Xuxa Meneghel, com Angélica e com Os Trapalhões. Seu derradeiro programa foi o reality Canta Comigo, na TV Record. O último capítulo está gravado e será exibido no dia 4 de dezembro.

As pessoas mais próximas dizem que Gugu era muito ligado à família. Era um paizão para os três filhos, João Augusto, 18 e as gêmeas Marina e Sofia, 15, “daqueles que ajudam a fazer a lição de casa por telefone” conta Esther Rocha, assessora e amiga de Gugu. Seu mentor, Silvio Santos, dono do SBT, cancelou os compromissos profissionais, abalado com pela morte do pupilo. Como era uma personalidade pública, tudo está muito recente, mas “quando a ficha cair, e a saudade chegar, a dor vai ser gigante”, diz Esther.