Acuado, isolado e se ‘borrando’ todo, Bolsonaro agora fala mansinho

Acuado, isolado e se ‘borrando’ todo, Bolsonaro agora fala mansinho

Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto

Em nota oficial, Jair Bolsonaro, a montanha que pariu um ratinho, resolveu posar de democrata – o que não é nem nunca foi – e falar em democracia, harmonia e diálogo entre os Poderes.

Cada vez mais isolado, apoiado apenas por uma malta de vagabundos como ele – bando de fascistas ridículos de meia idade -, o valentão que deu um ultimato acaba de se recolher à sua devida insignificância e relevância.


Abaixo, trechos da nota em que enfia seu rabinho (curto) entre as pernas (bambas), com meus comentários a respeito:

‘No instante em que o país se encontra dividido entre instituições é meu dever, como Presidente da República, vir a público dizer’

O País não se encontra dividido, nem entre as instituições. Há apenas um aloprado golpista, apoiado por 15% ou 20% de brasileiros idiotas, arrastando a nação ou para o cemitério ou para a fome. E presidente é o escambau! Pois jamais presidiu, jamais trabalhou. Só promoveu desordem, arruaça e desgraça desde que assumiu.

‘Nunca tive nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes’

Frouxo, covarde… bunda mole! Agrediu o tempo todo, mentiroso safado.

‘Mas na vida pública as pessoas que exercem o poder, não têm o direito de “esticar a corda”, a ponto de prejudicar a vida dos brasileiros e sua economia’

Cínico ordinário. É tudo o que você fez até se estrepar em 7 de setembro passado.

‘Por isso quero declarar que minhas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum’

Calor do momento? O que foi, valentão de araque? Tá com medinho, é? Há mais de dois anos, com ou sem calor do momento, esse imoral agride e ofende a todos que não rezam pela sua cartilha golpista homicida. E que mané bem comum!! Só se for o bem comum da família das rachadinhas e das mansões milionárias alugadas e/ou compradas a preço de barraco.

‘Reitero meu respeito pelas instituições da República, forças motoras que ajudam a governar o país’

Como é possível reiterar algo que você nunca teve e jamais terá?

‘Democracia é isso: Executivo, Legislativo e Judiciário trabalhando juntos em favor do povo e todos respeitando a Constituição’

Democracia? O que você entende de democracia? O executivo, sob seu comando, jamais trabalhou junto de alguém. Além do mais, desde quando você e essa corja que infesta Brasília (nos três Poderes!!) trabalham em favor do povo?

É em favor do povo as rachadinhas? É em favor do povo o fundo eleitoral bilionário? É em favor do povo vacina superfaturada? É em favor do povo aumento de impostos para pagar motociatas?

‘Sempre estive disposto a manter diálogo permanente com os demais Poderes pela manutenção da harmonia e independência entre eles’

É um sem vergonha de uma figa, viu? Disposto a manter diálogo, né? ‘Canalha, saia daí’ é diálogo? ‘Chega, porra! Acabou!’ é diálogo? ‘Estou dando um ultimato a esse ministro’ é diálogo? ‘Esse presidente não vai obedecer as decisões desse ministro’ é harmonia?

‘Finalmente, quero registrar e agradecer o extraordinário apoio do povo brasileiro, com quem alinho meus princípios e valores, e conduzo os destinos do nosso Brasil’

Povo brasileiro??? Só rindo desse babaca. E ainda assina:

DEUS, PÁTRIA, FAMÍLIA

O correto seria: Deus (o meu), Pátria (a Bolsolândia), Família (a Bolsonaro)






Sobre o autor

Ricardo Kertzman é blogueiro, colunista e contestador por natureza. Reza a lenda que, ao nascer, antes mesmo de chorar, reclamou do hospital, brigou com o obstetra e discutiu com a mãe. Seu temperamento impulsivo só não é maior que seu imenso bom coração.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.