Acordos escancaram inutilidade dos sindicatos de trabalhadores

Acordos escancaram inutilidade dos sindicatos de trabalhadores

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) tomada na sexta-feira, 17, comprovou, de forma inequívoca, que os sindicatos de trabalhadores no Brasil são inúteis.

Já foram fortes e até elegeram um presidente da República, mas atualmente não servem para mais nada. Nem para sustentar o partido criado a partir da sua força, o PT, que morreu junto com o sindicalismo.

Tanto que o STF aprovou, por 7 a 3, que os acordos para a redução de jornada e salários não precisam passar pelo crivo dos sindicatos, como queria o ministro Ricardo Lewandowksi, amiguinho de Lula.

Venceu a tese de que os trabalhadores podem negociar os cortes salariais diretamente com os patrões.

Os sindicatos, sem as benesses do imposto obrigatório, que enchiam os caixas milionários das entidades, são como Sansão: ficaram sem força quando perderam os cabelos, aqui representados pelo dinheiro dos trabalhadores. Os sindicalistas não se conformam por terem perdido as mamatas. Muitos enriqueceram.


+ Atleta de Jiu Jitsu morre aos 30 anos de Covid 15 dias após perder o pai pela doença
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



Veja também

+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.