Geral

Ação contra tráfico e roubo de cargas termina com 2 mortos na Baixada

Em ação contra o tráfico de drogas realizada nesta sexta-feira (8) na Baixada Fluminense (RJ), dois homens morreram e 23 foram presos e encaminhados para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, considerada a porta de entrada dos detentos para o sistema penitenciário do estado.

Comandada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, a Operação Cerberus envolveu 300 policiais de diversas delegacias especializadas e cumpriu mandados de prisão expedidos pela Vara Criminal de Duque de Caxias nas comunidades Santa Lúcia, Rodrigues Alves e Parada Angélica, em Duque de Caxias, na Baixada.

Na mitologia grega, Cerberus era um cachorro de aspecto monstruoso, com três cabeças e uma cauda de serpente, que guardava a entrada do mundo inferior, o reino subterrâneo dos mortos, deixando as almas entrarem, mas jamais saírem.

A investigação, coordenada pela delegacia policial de Imbariê, demonstrou que, além do tráfico de drogas armado, a organização criminosa também fomentava a prática de roubo de cargas,  de veículos, estabelecimentos comerciais, coletivos e a transeuntes, sempre com a finalidade de aumentar o lucro e permitir a continuidade do domínio nas diversas favelas situadas no município de Duque de Caxias, bem como a expansão territorial de atuação da facção criminosa Comando Vermelho.

O trabalho de inteligência demonstrou a estratégia do tráfico de drogas no roubo de cargas, com esquemas elaborados de distribuição, uma vez que a região investigada é rota de várias transportadoras.

O titular da Delegacia de Imbariê, Tulio Pelosi, disse que a investigação começou com o aumento dos crimes na região, principalmente o roubo de cargas, que eram levadas para as três comunidades, por ficarem próximas da rodovias Rio-Petrópolis e Rio-Magé. Na próxima da operação, a polícia vai investigar os receptadores de cargas roubadas na Baixada Fluminense.