Um gigantesco acampamento militar, com áreas pré-fabricadas e macas para dormir, está sendo construído no leste de Paris para abrigar 4.500 soldados durante os Jogos Olímpicos.

O acampamento, em uma ampla área próxima da floresta de Vincennes, onde normalmente são montados circos ou parques de diversões, deve ser concluído até 3 de julho, quando chegam os primeiros militares, ou seja, 23 dias antes da cerimônia de abertura dos Jogos.

Este é o maior acampamento militar instalado na França metropolitana desde a Segunda Guerra Mundial.

No total, 18 mil militares participarão no esquema de segurança dos Jogos (26 de julho a 11 de agosto), como reforço aos 45 mil membros das forças de segurança interna, polícia e gendarmaria. Além disso, entre 18 e 22 mil agentes de segurança privada serão mobilizados por dia.

“Em 1945, um acampamento de lona era construído. Em 2024, esta é uma construção sólida, com instalações inimagináveis há 50 anos: wi-fi, ar-condicionado, um nível quase superior às nossas mobilizações em cenários de operações externas”, explica o comissário-geral das Forças Armadas, Philippe Pourqué.

“É indispensável para garantir a capacidade dos soldados a resistir durante os Jogos”, acrescenta.

As últimas instalações desta magnitude criadas recentemente para missões militares francesas foram em Gao, no Mali. No deserto, quase 2 mil homens foram mobilizados como parte de uma operação anti-jihadista, até sua retirada em 2022.

– Uma “cidade dentro da cidade” –

Esta “cidade dentro da cidade” terá grandes cômodos, que poderão receber até 18 soldados, com banheiros conectados à rede de esgoto parisiense, uma sala de musculação e três bares, com cerveja, mas sem bebidas alcoólicas mais fortes.

“No centro da missão do Exército está garantir a proteção da população e, no âmbito de um evento único, planetário, é estar no centro da atualidade e é estimulante”, afirma o comissário-geral.

Os soldados devem patrulhar a cidade, com 20 km de trajeto a cada saída e 20 quilos de material, dentro da operação de segurança Sentinelle.

Também devem ser mobilizados no prazo de 30 minutos em caso de emergência.

“As principais ameaças são a ameaça terrorista, os drones, a ameaça de protestos e ataques cibernéticos”, declarou o comandante militar de Paris, Christophe Abad.

O acampamento recebeu o nome de Alain Mimoun, em homenagem ao cabo que se alistou no Exército aos 18 anos e mais tarde se tornou um dos grandes atletas franceses, com três medalhas olímpicas em 1948, 1952 e 1956.

mdr/dab/lbx/ref/es/zm/fp/aa