Esportes

Abel vê derrota injusta, admite que Cristiano sentiu estreia e diz que Luiz Henrique é titular do Fluminense

Treinador ainda defendeu o esquema e afirmou que não há quebra de expectativa após revés para o Bangu no primeiro jogo do Carioca

O Fluminense jogou mal e acabou derrotado pelo Bangu por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, no Luso-Brasileiro. Na estreia do Campeonato Carioca e de Abel Braga no comando da equipe, time e treinador saíram vaiados pelos torcedores. Com altas expectativas na temporada, o veterano afirmou, em entrevista coletiva, que achou o resultado injusto e falou sobre o que esperar desse time recheado de reforços.


Ainda não é assinante do Cariocão-2022? Acesse www.cariocaoplay.com.br, preencha o cadastro e ganhe 5% de desconto com o cupom especial do LANCE!: GE-JK-FF-ZSW

Abel Braga - Fluminense x Bangu

Reestreia de Abel Braga no comando do Flu foi com derrota (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)

– Eu não posso cortar a expectativa do torcedor porque não vou cortar a minha. Nós perdemos um jogo, não achei merecido porque nosso primeiro tempo foi realmente ruim, sofremos um gol de uma falha coletiva, mas o segundo tempo não. Contra uma equipe muito forte, muito bem treinada pelo Felipe, com uma dinâmica grande, e nós conseguimos superar apesar do pouco tempo. Não vou dar justificativa por tempo, eles estão treinando mais, começaram em dezembro, a dificuldade foi enorme no jogo. Mas qual a bola que o Bangu chutou no segundo tempo? Nenhuma. Nós merecíamos uma sorte melhor. O torcedor tem que manter, a expectativa é grande não só nele, mas também nos jogadores, em nós da comissão, na direção. Não vai afetar nada daquilo do que pensamos, queremos e vamos conquistar – disse Abel.

Com relação aos reforços que estrearam, Abel elogiou quase todos que entraram em campo. Apenas Fábio e David Duarte não ficaram disponíveis nesta noite. O goleiro não chegou a tempo de poder ser inscrito e o zagueiro ficou fora por opção técnica. Para o treinador, porém, o lateral-esquerdo Cristiano sentiu a partida.

– Estou muito feliz onde estou, feliz pelos jogadores. O Cristiano sentiu um pouco, o Pineida entrou em uma situação difícil. Não o coloquei na esquerda porque perdi a profundidade. Ele é destro e levaria a bola para dentro, mas nos dá a opção dos dois lados. O Cano a bola chegou pouco. Tivemos o domínio, a posse, as finalizações. Mas a bola que chegou para ele, não estou dando desculpa, mas se ele achou que foi falta, tem que dar o pênalti. O jogador não foi tocado fora da área. Mas a bola chegou com certa dificuldade naquele momento e o Bangu estava marcando bem – analisou.

– O Felipe (Melo) foi dentro do que era esperado. Ele passa experiência, passa liderança, com certeza com mais tempo a possibilidade de todos melhorarem é grande. O Nathan fez um bom jogo, é evoluído, tem uma leitura boa de jogo. Fez até um ou outro comentário na parada técnica interessantes. Fiquei surpreso realmente com o segundo tempo do Yago e o jogo todo do André. Defensivamente tivemos uma falha coletiva que resultou no gol. O Willian se movimentou muito bem. O Marcos Felipe não fez uma defesa, mas não conseguimos empatar. Vamos para o próximo jogo com a confiança inabalada – completou.

Quem entrou no intervalo e foi bem é o jovem Luiz Henrique, titular e destaque da última temporada. De acordo com Abel, o jogador, agora camisa 11, vai começar as partidas. No entanto, ele ficou fora dos primeiros treinamentos após testar positivo para Covid-19 na reapresentação e, por isso, acabou poupado na estreia visando a sequência.

– O Luiz é titular. Ele não foi porque perdeu realmente a pré-temporada. Foram dez períodos de treino de segunda a sábado. Por ser forte no um contra um, na velocidade, explosão, optamos por preservar um pouco. Não queremos jogador para um jogo, mas por um bom tempo para manter todos sem lesão. Fizemos uma pré-temporada sem machucados. O importante é que ele entrou, deu conta, melhoramos ofensivamente e como um todo. Tivemos os jogadores de meio mais próximos. O Bangu sai muito com o toque curto e não nos aproximamos no primeiro tempo. A entrada dele deu uma boa subida.

Por fim, Abel Braga falou sobre o esquema de 3-5-2 que começou a partida e afirmou que isso pode mudar ao longo da temporada, como mudou no decorrer da derrota na Ilha do Governador.

– Temos jogadores para usar esse tipo de esquema. Não fizemos um bom primeiro tempo por virtudes do adversário, mas não podemos achar que porque perdemos está tudo errado. Entendemos a impaciência e a loucura que está passando o torcedor. As coisas não acontecem por acaso. Não queríamos sair daqui assim, mas as coisas não mudam. Se amanhã ficar provado que tem que ser diferente, será, como foi no segundo tempo. O Cristiano sentiu um pouco a estreia, também não participou da primeira fase da pré-temporada. Mas estamos felizes com o que temos. Isso vai mudar, esperamos que aconteça no domingo. Não estou satisfeito, mas o torcedor tem que entender que o segundo tempo foi de muita superação, principalmente pelo tempo de treinos. Enfrentamos uma equipe que está trabalhando há mais tempo e vários jogadores ficaram caídos. Se tivesse dado amarelo, não iria cair mais. Mas é uma opção de jogo, nos tornamos mais ofensivos e vamos continuar dessa maneira. Tínhamos um plano B que foi usado, mas temos que manter a tranquilidade – finalizou.

Sem pontos na Taça Guanabara, o Fluminense volta a entrar em campo no próximo domingo, quando enfrenta o Madureira às 18h, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.