Esportes

Abel Ferreira é o 23º estrangeiro a comandar o Palmeiras

Treinador de 41 anos assinou contrato até o final de 2022 e se tornou o primeiro português da história a comandar o Verdão

Abel Ferreira é o 23º estrangeiro a comandar o Palmeiras

Com a assinatura de contrato na noite da última sexta-feira, Abel Ferreira se tornou o novo técnico do Palmeiras. Aos 41 anos, ele se torna o 23º estrangeiro – e o primeiro português – a ocupar o cargo de treinador do Verdão.

Dentre os outros 22 da lista, destacam-se o uruguaio Ventura Cambon e o argentino Filpo Núñez.

O primeiro é o estrangeiro com mais partidas à frente do Palmeiras e o quarto no geral (294 jogos). Cambon é o técnico com mais passagens, de forma interina ou efetiva, pelo Verdão em todos os tempos com 15 no total. Ele também era o treinador na conquista do título mundial na Copa Rio de 1951.

O segundo foi responsável pelo time que ficou eternizado como a Primeira Academia, em 1965, pelo futebol vistoso e ofensivo. Núñez também ostenta a façanha de ser o único estrangeiro na história a comandar a Seleção Brasileira, o que ocorreu quando o Brasil foi inteiramente representado pelo Palmeiras na inauguração do Mineirão e venceu o Uruguai por 3 a 0.

Antes de Abel Ferreira, o último comandante de fora do país havia sido o argentino Ricardo Gareca em 2014, com passagem discreta de apenas 13 jogos. E antes dele, foram longos 46 anos sem que um estrangeiro comandasse o Palmeiras.

O novo técnico do Verdão assinou até o final 2022 e vai trazer consigo na bagagem quatro colegas portugueses que fazem parte de sua comissão técnica: os auxiliares Carlos Martinho e Vitor Castanheira, o preparador físico João Martins e também o analista de desempenho Tiago Costa.

Confira todos os técnicos estrangeiros da história do Palmeiras:

1. Adriano Merlo (Itália): 1920, 1926 e 1929
2. Attilio Fresia (Itália): 1921
3. Dante Vagnotti (Itália): 1922 e 1927
4. Renzo Mangiante (Itália): 1926 e 1927
5. Emeric Hirchel (Hungria): 1929
6. Humberto Cabelli (Uruguai): 1930, 1932 a 1933 e 1934 a 1935
7. Eugênio Medgyessy, o Marinetti (Hungria): 1929 a 1930 e 1932
8. Ramon Platero (Uruguai): 1934 e 1938 a 1939
9. Carlos Viola (Uruguai): 1935
10. Ventura Cambon (Uruguai): 1935 a 1936, 1938 a 1939, 1941, 1944 a 1945, 1946 a 1947, 1948, 1949 a 1950, 1951 a 1952, novamente 1952, 1953, 1954, 1955, novamente 1955 a 1956, 1957 e novamente 1957
11. Caetano De Domenico (Itália): 1940 a 1941
12. Conrado Ross (Uruguai): 1946
13. Felix Magno (Uruguai): 1948
14. Segundo Villadoniga (Uruguai): 1949
15. Jim Lopes (Argentina): 1950
16. Abel Picabéa (Argentina): 1952
17. Ondino Vieira (Uruguai): 1953
18. Armando Renganeschi (Argentina): 1961
19. Filpo Núñez (Argentina): 1964 a 1965, 1968 a 1969 e 1978 a 1979
20. Fleitas Solich (Paraguai): 1966
21. Alfredo Gonzalez (Argentina): 1968
22. Ricardo Gareca (Argentina): 2014
23. Abel Ferreira (Portugal): desde 2020

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel