Esportes

Abel elogia primeiro tempo do Palmeiras, mas desaprova queda no segundo: ‘Temos que mudar isso’

Treinador do Verdão gostou do que o time fez na etapa inicial, impondo seu jogo e com intensidade, mas criticou a "tirada de pé" depois do intervalo na vitória sobre a Ponte

O Palmeiras venceu tranquilamente a Ponte Preta nesta quarta-feira, no Allianz Parque, mas de acordo com a avaliação de Abel Ferreira, o placar de 3 a 0 poderia ter sido maior se não fosse a queda de ritmo do time na segunda etapa. Em contrapartida, ele elogiou o que viu durante o primeiro tempo.


TABELA
> Veja classificação e simulador do Paulistão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Confira a pré-lista de inscritos do Palmeiras para o Mundial de Clubes

Após o duelo pela primeira rodada do Paulistão, o treinador do Verdão concedeu entrevista coletiva e avaliou a atuação da equipe na vitória sobre a Macaca. Apesar do ritmo intenso e impositivo na primeira etapa, algo que jogos contra adversário mais frágeis pedem, ele crê que a postura dos jogadores depois do intervalo não foi a mais adequada para quem quer buscar mais gols.

– Tínhamos, acima de tudo, que ter esse tipo de jogo. Temos que assumir que somos melhores que nossos adversários, temos que estar preparados, nossos adversários vão querer ganhar sempre da gente. Somos motivação para eles, mas temos que ter conhecimento e caráter para assumir que somos melhores, com todo o respeito a Ponte Preta. não podemos ser surpreendidos. os jogadores entram assim, intensivos, dinâmicos, flutuantes e é isso que temos de fazer. Equipe entra com muito caráter e personalidade.

– Segunda etapa eu não gostei muito. Eu sei que aqui no brasil existe muito essa cultura de se poupar porque vai ter jogo daqui a dois dias, mas temos que mudar isso. Tem que avisar, porque eu vou lá e troco se houver cansaço.

Com o time cada vez mais adaptado ao esquema que pretende utilizar para o restante da temporada, Abel Ferreira garantiu que ele não faz mágica, mas sim ajusta a característica da equipe ao que os jogadores melhor oferecem. No entanto, para o comandante português, é preciso que eles ajustem a parte mental ao que fizeram na etapa inicial, já que deixaram a desejar na final.

– Eu não faço magia, eu jogo com as características dos jogadores que temos. São eles que me obrigam a escolher um modelo e atuar. Foi isso que aconteceu, Dudu veio duas ou três vezes ao meio para ajudar os meio-campistas. É isso que queremos ver. Dudu, Scarpa, Rony, Zé, Danilo… Agora é só juntar essa atitude mental àquilo que fizemos na primeira parte. Deveríamos ter continuado a fazer, para poder fazer mais gols, mas no geral eu gostei muito do caráter dessa equipe – analisou Abel Ferreira.

O Palmeiras volta a campo no próximo sábado, às 16h, contra o São Bernardo, fora de casa, pela segunda rodada da competição. Será o penúltimo duelo do Verdão antes de embarcar para o Oriente Médio. Atualmente, o Alviverde é o primeiro colocado do Grupo C do Campeonato Paulista com seis pontos.

Abel Ferreira - Palmeiras x Ponte Preta

Abel Ferreira elogiou primeiro tempo (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)