Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Uma mulher, de 76 anos, perdeu R$ 200 mil após cair no golpe do bilhete premiado de loteria. Na terça-feira (28), a polícia prendeu três pessoas em uma agência bancária, na Serra (ES), no momento em que tentavam sacar o dinheiro da idosa. As informações são do Uol.

Conforme o boletim de ocorrência, a mulher praticava a sua caminhada matinal quando foi abordada por um homem que apresentou um suposto bilhete de loteria no valor de R$ 2,9 milhões. Nesse momento, um outro rapaz se aproximou dos dois e o falso ganhador informou que iria doar o prêmio.

Então ele ligou para uma falsa lotérica, na frente da idosa, e a suposta atendente teria confirmado a veracidade do bilhete premiado. Nesse instante, a mulher começou a acreditar na história.

“O (outro) rapaz convenceu o homem a vender o bilhete. A vítima (mulher) se interessou. Juntos eles foram de carro até uma agência onde o rapaz mostrou um papel dizendo que tinha feito a transferência de metade do valor. Convencida, a minha cliente foi na agência dela e fez o mesmo”, relatou o advogado Bruno Carneiro, ao Uol.

Durante o trajeto de retorno para o local da abordagem inicial, os criminosos abandonaram a mulher no meio do caminho. Nesse momento, ela percebeu que havia caído em um golpe e ligou para um funcionário do banco, que verificou a retirada do dinheiro da sua conta. Imediatamente, a família da idosa foi comunicada e acionou a polícia.

Os parentes conseguiram descobrir para qual agência o dinheiro havia sido transferido e passaram a monitorar o local. Depois, um homem, acompanhado de sua companheira, foi detido no momento em que entrou na agência para sacar a quantia. O terceiro envolvido no golpe, que estava na rua para dar cobertura, também foi detido.

A Polícia Civil informou que os dois homens, de 32 e 35 anos, e a mulher, 34, foram autuados em flagrante pelo crime de estelionato. Na sequência, eles seguiram para o Centro de Detenção Provisória Estadual. Há informação de que outros dois homens também participaram do golpe, eles seguem foragidos.

O Uol entrou em contato com a idosa por telefone e ela informou que “não quero contar sobre isso. Eu estou muito abalada e não quero falar sobre essa situação”.

O advogado Bruno Carneiro, que representa a idosa, comunicou que o caso é investigado pela Divisão Patrimonial. Também afirmou que ela não recuperou, até o momento, os R$ 200 mil transferidos para a conta de um dos criminosos.

“Estamos indo atrás para tentar reaver esse dinheiro. Ainda não sabemos se de alguma forma ele foi transferido até mesmo para uma outra conta. Queremos a quebra de sigilo bancário para ver isso. Estamos verificando tudo com a Polícia Civil e vamos aguardar”, finalizou.