A vacina russa contra o vírus chinês na Bolsolândia

A vacina russa contra o vírus chinês na Bolsolândia

O presidente russo Vladimir Putin garantiu a segurança da vacina, batizada de "Sputnik" em homenagem ao satélite soviético pioneiro dos anos 1950 - Russian Direct Investment Fund/AFP

O brasileiro médio deve ser o cidadão mais “anestesiado” do mundo. Tão acostumado com tragédias diárias, muito pouco (ou quase nada) se importa com tragédias sazonais. A pandemia de Covid-19 é a prova disso. As enchentes anuais, também.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Contamos os contaminados em milhões e os mortos em milhares; ou centenas de (até o final do ano, com certeza), mas nada parece assustar aquele que “não desiste nunca”. Afinal, mortos nos corredores dos hospitais não são novidade, como novidade não são… os mortos!

Como doença e luto são assuntos chatos, vamos tocando nossas vidas ideologizando o coronavírus. Assim, podemos exercitar os músculos e a língua. Se for possível brigar e xingar, criando falsos embates em torno do que nem deveria ser discutido, muito melhor.

A vacina russa é desdenhada pelo mundo ocidental, afinal é russa. Mas e a chinesa? Ora, as teorias não diziam que fora a China a criadora do vírus? Vacina boa é vacina testada, aprovada e certificada. Pouco importa sua nacionalidade.

Mas na Bolsolândia, não. O que importa é o político importador. Se for o Bolsonaro, a vacina de Oxford é que é a boa. Se for o Doria, então será a chinesa. Já a russa procura um padrinho para chamar de seu e conquistar seu lugar ao sol, ou melhor, na pele dos brazucas.

Por aqui, a opinião do mundo científico relevante é relativa. Se a FDA (Food and Drug Administration) diz que a cloroquina não funciona, então ela está errada – ou certa – de acordo com o freguês. Anotem aí: assistiremos ao mesmo com a vacina “made in Putin”.

Se os russos querem garantir uma graninha por aqui, sugiro que falem mal da China (chamando o corona de “vírus chinês”), preguem a favor da cloroquina, digam que a doença é só uma gripezinha e, sobrando tempo, apostem que a Terra é plana e que o Olavão tem razão. É feijão sem bicho! Até as emas do Alvorada serão vacinadas, hehe.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Último superjumbo Airbus A380 é montado na França

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.