Em Cartaz

A meta de Tom Cruise é bater 007

“Missão Impossível: Efeito Fallout” força os limites da capacidade do herói Ethan Hunt e ultrapassa as demais franquias

Crédito: Divulgação

SEM TRUQUES Tom Cruise, de 56 anos, se joga nas sequências de ação como Ethan Hunt: risco real (Crédito: Divulgação)

A palavra “fallout” pode ser traduzida por “precipitação”: designa a um só tempo perturbação, gesto impensado e salto no vazio. Não poderia haver melhor definição para o sexto longa-metragem em 22 anos da franquia do herói Ethan Hunt (Tom Cruise), “Missão Impossível: Efeito Fallout”. O filme é dirigido pelo americano Christopher McQuarrie, mestre premiado do cinema de ação (de “Operação Valquíria” e da franquia Jack Reacher) e traz 147 minutos de sequências as mais absurdas de perseguição, lutas sangrentas e quedas livres. O enredo é trivial: Ethan e equipe de espiões combatem o bando de vilões nucleares mais maléficos da história, o Syndicate, liderado pelo supervilão Salomon Lane (Sean Harris). A franquia pretende vencer a do agente 007 em enfrentar situações limites.

O cinema surgiu em 1895 assustando o público com cenas de veículos que se projetavam sobre o público. O jogo de ilusionismo virou uma corrida de impacto e efeitos visuais que dura até hoje. Cruise, de 56 anos, dispensa dublês e quebrou o tornozelo nas filmagens de “Fallout”. Conseguirá triunfar sobre as rivais? Só o epílogo das franquias dirá.

“Missão” em 3 tempos

MISSÃO IMPOSSÍVEL (1966)
A série clássica de TV criada pelo roteirista Bruce Geller (1930-1978) teve sete temporadas e ficou no ar até 1973

MISSÃO IMPOSSÍVEL (1996)
Remake cinematográfico da série de TV com direção de Brian de Palma e estrelado por um Tom Cruise que se destacou por não usar dublês nas cenas perigosas (abaixo)

MISSÃO IMPOSSÍVEL: NAÇÃO SECRETA (2015) Primeiro longa dirigido por Christopher McQuarrie, que introduz os vilões do Syndicate