A Justiça brasileira tem a mão leve com os poderosos, diz Dallagnol

Crédito: Divulgação

(Crédito: Divulgação)


Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato no Paraná, participou de uma live com a coluna. Confira trechos da conversa.

Como o senhor está vendo o combate à corrupção no Brasil atualmente?
A Justiça brasileira tem a mão leve com os poderosos. Várias instituições, como o Congresso e o Supremo, estão devendo no combate à corrupção.

O que eles deveriam fazer e não estão fazendo?
Espero que o Congresso tome uma postura firme contra a corrupção, aprovando a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que reintroduz a prisão após condenação em segunda instância.

Como o senhor viu a decisão do ministro Dias Toffoli ao barrar a apreensão de documentos no gabinete do senador José Serra?
Foi uma decisão equivocada. Não existia ali o foro privilegiado. Os supostos crimes do senador não foram cometidos no exercício do atual mandato.

+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Nua, Cleo Pires exibe tatuagens em novos cliques
+ Nova Honda CG 160 2022, veja as novidades, preço e ficha técnica
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.