A falta que um partido faz

Nossos presidentes em seu primeiro mandato não tiveram sorte nas eleições municipais dos principais centros. Nos dois maiores (SP e RJ) apenas Dilma ajudou a eleger Haddad em 2012. Porém, ao chegarem pela primeira vez ao Planalto, os partidos aumentaram muito sua presença no resto do País. O que os ajudou depois na reeleição e lhes trouxe bancadas mais robustas ao Congresso.

O bolsonarismo, partidariamente órfão, amarga um desempenho pífio

O PSDB em 1996 quase triplicou seus prefeitos. O PT mais que duplicou os seus em 2004. Agora, o bolsonarismo, partidariamente órfão e disperso entre várias legendas, amarga um desempenho pífio. Usando as capitais como termômetro — afinal, dois anos atrás teve 59,1% dos votos no conjunto delas — só três nomes associados a ele lideram, como se vê no quadro. Dois são de forças tradicionais. Em Fortaleza, o único “raiz” enfrentará um difícil 2° turno. No mais, reina a desarticulação. Em várias cidades, dois, três, até quatro concorrentes juram lealdade ao presidente. Em vão.

Referências da pesquisa no blog #EleiçõesComLavareda. Baseado em pesquisas registradas no TSE
R candidatos à reeleição.
P associados ao Presidente.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.