Comportamento

A fábula da cigarra

Trilhões de insetos emergem do solo após um ciclo de desenvolvimento de 17 anos e ocupam o campo e as cidades da Costa Leste dos Estados Unidos

A fábula da cigarra
90 DECIBÉIS É o volume do canto das cigarras do gênero Magicicada em seu ritual de acasalamento

Elas não formam nuvens no ar como os gafanhotos, nem atacam, como as vespas. Mas, em compensação, camufladas entre as folhagens das árvores, fazem um barulho ensurdecedor capaz de ser ouvido num raio de centenas de quilômetros. Em uníssono, trilhões de cigarras do gênero Magicicada emergiram da terra na Costa Leste dos Estados Unidos, numa área onde vivem cerca de 100 milhões de pessoas, e viraram as grandes protagonistas da natureza num fenômeno chamado de Brood X, que se repete a cada 17 anos. Durante esse período, os insetos se desenvolvem no subsolo na forma de ninfas e se alimentam da seiva de raízes de plantas. Quando estão maduros e prontos para vir à luz, começa uma grande festa nupcial. Os machos cantam para atrair as fêmeas, cruzam e morrem. Já as fêmeas depositam seus ovos em pequenos galhos e vivem poucas semanas. Embora tenham conseguido atrasar um voo do presidente Joe Biden na última quarta-feira, tratam-se de insetos inofensivos que não afetam as lavouras e nem oferecem risco às pessoas. O único efeito notável de sua presença é o canto, que passa de 90 decibéis.

NO PRATO Chefs de cozinha incluem o inseto frito nas suas receitas: sushis e omeletes de cigarras (Crédito:ANDREW CABALLERO-REYNOLDS)

O Brood X começou em abril e deve se prolongar até meados de junho. Segundo os cientistas, a diferença dessa vez é que três espécies apareceram simultaneamente: a Magicicada Septendecim, a Magicicada Cassini e a Magicicada Septendecula. Além disso, a quantidade de insetos foi muito maior do que em anos passados, assim como a abrangência geográfica do fenômeno, que está sendo percebido desde o estado da Geórgia, no sul, até Nova York, no nordeste. As espécies do gênero Magicicada costumam ter os olhos vermelhos e são chamadas de “periódicas” por causa de seu ciclo de vida particular e por emergirem simultaneamente em grandes áreas – e não em pequenos grupos. Nos Estados Unidos, existem 15 ninhadas desses insetos, doze com ciclo de vida de 17 anos e três com ciclo de 13 anos. Dessa forma, sempre há, em alguma parte do país, um grupo de cigarras emergindo.

ANDREW CABALLERO-REYNOLDS

Sucesso na cozinha

Diante de tanta abundância das cigarras, surgiu a iniciativa de aproveitá-las em receitas culinárias. Vários chefs de cozinha americanos estão incluindo a iguaria em seus cardápios. Em restaurantes da região afetada pelo fenômeno podem ser encontrados pratos como omelete ou sushi de cigarras fritas. O alimento só é contra-indicado para comensais com alergia a frutos do mar. Insetos, como as cigarras, e crustáceos, como os camarões, são artrópodes e têm várias características em comum, inclusive o sabor de suas carnes. Mas quem quiser ter essa nova experiência gastronômica precisará ser rápido, já que em breve o espetáculo das cigarras vai acabar. Será necessário esperar até 2038, quando elas voltarão a repetir seu incrível ciclo nupcial.