Medicina & Bem-estar

A boa herança dos neandertais

Cientistas descobrem que parte da imunidade do homem moderno se deve a genes da espécie extinta há 40 mil anos

A boa herança dos neandertais

MISTURADOS Neandertais conviveram por 10 mil anos com o homem moderno: genética compartilhada

Eles desapareceram há 40 mil anos e deixaram como herança ao homem moderno genes que ajudam na defesa de vírus como o Influenza, causador da gripe, do que provoca a Hepatite C e também do HIV, responsável pela Aids. Foi esse o presente que ganhamos dos neandertais. A descoberta foi publicada na última edição da revista científica Cell e é assinada por Dmitri Petrov, um dos mais reconhecidos biólogos evolucionistas do mundo, da Universidade Stanford (EUA), e por David Enard, pesquisador do laboratório de Petrov.

DEFESA Linfócitos (em amarelo) atacam vírus com a ajuda de instruções herdadas do DNA de neandertais (Crédito:Science Source)

O achado surpreendeu os cientistas da área. Os homens modernos (os homo sapiens sapiens) conviveram com os neandertais durante dez mil anos, mas não se conhecia a natureza do material genético relativo à imunidade que eles haviam deixado ao homem contemporâneo depois das relações entre as duas espécies. “Vimos que eles nos deram proteção contra vírus que nossos ancestrais encontraram quando saíram da África”, disse à ISTOÉ David Enard.

A conclusão foi baseada após uma análise de 4,5 mil genes dos homens modernos relacionados a vírus. Comparado ao DNA de neandertais, os pesquisadores descobriram que 152 fragmentos dos genes do homo sapiens sapiens também estavam presentes nos neandertais. Os pedaços de DNA comuns as duas espécies interagem, no homem moderno, com os vírus HIV, Influenza e o da Hepatite C, todos do tipo RNA vírus (codificam seu material genético em RNA, molécula quimicamente similar ao DNA).

Os primeiros contatos entre as espécies foram feitos depois que os neandertais viviam fora da África por centenas de anos, tempo para que seu sistema imunológico criasse defesas contra os vírus da época. Quando o homem moderno encontrou a outra espécie, contaminou-se com as viroses, mas também herdou as formas de proteção “Eles nos levaram a faca e, ao mesmo tempo, o escudo protetor”, afirma Petrov.