Cultura

A arte de Fernanda em ‘A Vida Invisível’

Em entrevista ao Estadão, já cumprindo quarentena em Berlim – foi na estreia de Aeroporto Central no streaming -, Karim Aïnouz disse que estava começando a cair a ficha e ele já conseguia falar com um pouco de distanciamento sobre o fenômeno A Vida Invisível. O filme venceu a mostra Un Certain Regard no Festival de Cannes, em maio do ano passado, e foi indicado pelo Brasil para concorrer a uma vaga no Oscar.

Não chegou lá e, mesmo que tivesse sido indicado, não teria levado, porque foi o ano de Parasita, de Bong Joon-ho. Além da exaustiva campanha em Hollywood, Aïnouz enfrentou outra maratona no Brasil, onde A Vida Invisível virou o centro das comemorações dos 90 anos de Fernanda Montenegro. O filme é a atração do Canal Brasil neste domingo, 24, às 23h10.

Baseia-se no livro de Martha Batalha, A Vida Invisível de Eurídice Gusmão. Duas irmãs, separadas pelo pai depois que uma delas engravida, passam a vida tentando se reencontrar. As cartas não chegam à destinatária. Só bem mais tarde, já idosa – Fernanda -, a sobrevivente tem notícias da irmã. Viveram na mesma cidade. As atrizes Júlia Stockler e Carol Duarte são ótimas nos papéis. E Fernanda é Fernanda. Faltam adjetivos para exaltar seu imenso talento.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Fotos íntimas de apresentadora italiana são vazadas em aplicativos de mensagens no Brasil
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Após se aposentar da Globo, Sérgio Chapelin aparece com novo visual; veja
+ Nick Cordero morre aos 41 anos, vítima de complicações da Covid-19
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior