A semana

Crise do parlamentarismo caboclo

O governador Alcides Rodrigues, de Goiás, criou um jeito novo de administrar. Primeiro nomeou como secretário da Fazenda seu marqueteiro de campanha (e chefe da arrecadação), Jorcelino Braga, e lhe deu carta branca para acabar com o déficit de R$ 100 milhões mensais nas contas do Estado. Até aí tudo bem. Mas, nas últimas semanas, Braga tomou conta de tudo. Tirou o Orçamento da Secretaria de Planejamento; tirou o controle sobre os servidores da Administração; tirou as escolas da Educação e os hospitais da Saúde. Com seu jeitão pacato, Alcides avisa que não virou rainha da Inglaterra e que o secretário lhe presta contas. Já a oposição o acusa de terceirizar o Estado. Vem crise.