Cultura

Fórmula três

Rod Stewart lidera a parada com Stardust...

O ar confiante do senhor de cabelos espetados, que aparece segurando um escarpim na capa do CD Stardust… The great american songbook Volume III, não deixa dúvidas. Arrumando a gravata enquanto esconde com o corpo a dona do belo par de pernas atrás dele, o cavalheiro em questão, o cantor Rod Stewart, está com a bola toda – o que inclui a moça não tão oculta. O disco é dedicado à tal garota, Penelope Lancaster, um furacão loiro, top e bottom model de roupas íntimas e atual paixão do escocês nascido em Londres. Já o disco, que sucede It had to be you… the great american songbook (2002) e As time goes by… The great american songbook Volume II (2003), é um sucesso absoluto, tendo entrado direto no topo da Billboard.

Neste terceiro lançamento, o antigo roqueiro aperfeiçoou a fórmula, apostando com mais veemência na tríade temas clássicos-competência-bom gosto. Além da canção-título, Stewart interpreta com excelência Night and day, de Cole Porter, além de três músicas dos irmãos George and Ira Gershwin – Embraceable you, But not for me e ‘S wonderful. Recorre também a três canções da dupla Richard Rodgers e Lorenz Hart, Isn’t it romantic, Manhattan – com Bete Midler barbarizando – e Blue moon, trazendo Eric Clapton ao violão. Para arrasar de vez, o quase sessentão convocou Dolly Parton para dividir Baby, it’s cold outside, e Stevie Wonder, com quem canta o mega-hit de Louis Armstrong What a wonderful world.